Mitos e verdades sobre os Buracos Negros

Astronomia & Astrofísica — Por em maio 29, 2010 as 14:16

De todos os objetos exóticos no universo, nenhum gera mais excitação, temor, medo, e engano do que os buracos negros. Peça para um amigo falar o que acha  sobre buracos negros e você ouvirá “buracos negros são como aspiradores de pó gigantescos no espaço”, ou “buracos negros sugam tudo que estiver ao seu redor”  A realidade,  no entanto,  é bastante diferente e muito menos ameaçadora do que muitos acreditam.

A Galáxia de Circinus é um objeto ativo próximo que abriga um buraco negro poderoso em seu núcleo.  Gases girando em torno do centro da galáxia,(visto em cores frias (azuladas) quando eles se aproximam do observador e cores quentes(avermelhadas) quando se afastam), fazem parte do disco de acreação que circunda um buraco negro.

Um objeto tão denso que a atração gravitacional aumentou a ponto de impedir a  própria luz de escapar,  foi proposto primeiro em 1783 pelo inglês John Michell e novamente em 1795 pelo francês Pierre Simon Laplace, como extrapolações lógicas das leis da gravitação universal de Newton e da teoria da luz  corpuscular. Os “corpos escuros”  de Michell/Laplace se tornou notas de rodapé na história da ciência quando Einstein mostrou que a lei de Newton da gravitação estava incorreta nos domínios onde a matéria se torna muito densa, e que a teoria da luz corpuscular  também estava errada.

A idéia de buracos negros surgiu em 1939 por J. Robert Oppenheimer e seus colaboradores, baseados nas equações da Teoria Geral de Relatividade de Einstein. Estas equações mostram que se a matéria ficar suficientemente concentrada, sua atração gravitacional pode subjugar todos os outros efeitos, enquanto cria regiões das quais matéria e luz não podem escapar. O termo buraco negro foi aplicado pela primeira vez  a estas regiões ‘armadilhas de luz’ pelo astrofísico de Princeton  John Wheeler em 1967.

O limite entre um buraco negro e o resto do universo é chamado o horizonte de eventos. Porém, esse limite é apenas uma concha hipotética, a uma distância do centro do buraco negro, determinada por sua massa. Qualquer coisa que cruze o horizonte de evento nunca poderá voltar ao universo externo. Se a matéria que formou o buraco negro não fosse giratória, a massa do buraco seria concentrada em seu centro. No entanto é mais aceito, que a matéria estaria girando inicialmente, e sua massa tomou a forma de um anel dentro de seu horizonte de evento.

Mas eles realmente existem?

Nós não podemos ver buracos negros diretamente porque luz não pode escapar deles, mas nós podemos ver os efeitos deles na matéria circunvizinha, como gases próximos e estrelas. Buracos negros têm efeitos sobre sua vizinhança que não podem, até o momento, serem atribuídos a nenhum outro objeto cósmico conhecido. Ajudado pelas imagens do telescópio orbital Hubble e outros telescópios poderosos, os astrônomos durante as últimas duas décadas têm localizado um número crescente de buracos negros. Alguns são núcleos colapsados de estrelas que começaram a vida com mais de oito massas solares e explodiram, enquanto o resto, muito mais volumoso, foi provavelmente criado logo após o Big Bang, a partir de vastas aglomerações de gases e matéria que circundavam galáxias em criação. Tal é a certeza das observações de buracos negros que em janeiro 1997  na Sociedade Astronômica americana que se encontra em Toronto, Canadá, vários astrônomos predisseram a existência desses, então chamados ‘buracos negros’, nos centros da maioria dos bilhões de galáxias existentes.

Os buracos negros recentemente descobertos nos centros das galáxias contêm entre alguns milhões e alguns bilhões de vezes a massa do sol, o que lhes tornam sem dúvida, os objetos  mais massivos do universo conhecido. Em contraste, os buracos negros de núcleos estelares variam em massa entre aproximadamente 3 e 50 massas solares. Astrofísico britânico Steven Hawking propôs um terceiro tipo, ainda não detectado, chamado de primordial ou “míni” buracos negros, que foram formados no começo dos tempos quando o Big Bang, que criou o universo, super-comprimiu quantias minúsculas de matéria. Minúsculo é relativo, claro… essas massas comprimidas em buracos negros primordiais podem ter variado de fração de grama à massa de um grande planeta.

O entendimento científico dos buracos negros explodiu nos anos sessenta, quando os astrofísicos começaram estudar intensivamente. Porém, escritores de ficção científica,  televisão, cinema e pessoas despreparadas têm divulgado noções errôneas sobre buracos negros. Muitas pessoas pensam que qualquer buraco negro crescerá tanto que em algum dia devorará a Terra. Filmes mostram os  buracos negros como redemoinhos de água gigantescos ou funis devoradores de matéria e isso tudo colabora para criar mais confusão. Outro conceito equivocado comum é acreditar que buracos negros são regiões de espaço vazio ou “buracos no espaço” e que eles durarão para sempre.

O problema de entender buracos negros começa com o nome. Buracos negros não são necessariamente pretos nem são realmente buracos. “Preto” normalmente indica a ausência total de cor e é aplicado a buracos negros para significar a ausência total de luz emitida ou outra radiação. Buracos negros grandes são quase pretos. Mas buracos negros menores podem radiar energia. Em 1974, Steven Hawking propôs um mecanismo pelo qual buracos negros transformam a massa em radiação e em partículas que escapam das imediações do buraco. Ele afirmou assim que aqueles buracos negros pequenos evaporam, enquanto aumentam mais seu brilho no processo.

Os trabalhos de evaporação de buraco negro ocorrem da seguinte maneira. Em todo o universo a todo tempo são criados pares de partículas espontaneamente. Elas aniquilam uma a outra em tempos curtos (tipicamente em 10 a 23 segundos), a presença delas não viola qualquer lei da física. Dentro de nossos corpos, por exemplo, o espaço é uma espuma fervendo destas partículas “virtuais”. Nós sabemos que estas partículas existem porque eles foram observados em aceleradores de partícula de alta energia. Uma partícula real em movimento rápido que vier de encontro com o par de partículas virtuais pode separá-las tornando-as reais.

Partículas virtuais criadas próximas do horizonte de evento de um buraco negro também podem ficar reais. Se uma partícula em tal par é ligeiramente mais próxima do horizonte de evento que sua companheira, a força gravitacional enorme do buraco irá separá-las tornando-as reais. A mais próxima será atraída e a mais distante ficará real com velocidade suficiente para  escapar completamente do buraco negro.

Pode parecer que um buraco negro deveria crescer devido ao processo de Hawking, desde que ele sempre absorve pelo menos uma das partículas que cria. Você pode ver que isto não acontece, pois enquanto soma-se massa, ganha e perde. A energia gravitacional que tornou as  partículas reais vêm da massa de dentro do buraco negro. A quantia de massa convertida na energia gravitacional que rasga as partículas virtuais separando-as é determinada pela equação de massa-energia de Einstein E = (2m)c², onde 2m é a massa total das duas partículas recentemente formadas. Esta energia gravitacional passa pelo horizonte de evento, e cria as duas partículas, enquanto diminui a massa do buraco negro em 2m. O resultado líquido é que o buraco perde massa igual para a massa da partícula que escapa completamente dele. Por isso buracos negros muito pequenos parecem estar radiando matéria e radiação eletromagnética e tudo mais que é criado próximo do horizonte de evento. Assim nem todos os buracos negros são negros.

Como o horizonte de evento do buraco negro encolhe com a perda de massa, se põe mais próximo de seu centro. De forma interessante, as equações revelam aumentos da taxa de evaporação com o encolhimento do horizonte, embora a massa do buraco esteja diminuindo. Cada buraco negro deveria desaparecer em uma tremenda explosão final, irradiando quantidades enormes da radiação de  Hawking. Astrônomos ainda estão procurando por estas explosões. Assim, buracos negros não duram para sempre.

Buracos negros são buracos?

Os buracos negros realmente não são buracos. Também, aqui as palavras entram na discussão. Meu dicionário tem 20 definições de um buraco; duas são pertinentes. Primeiro, um buraco é “um lugar oco em uma massa sólida; uma cavidade.” Este é o que muitas pessoas associam com buracos negros: uma cavidade ou local nulo no espaço. Mas os buracos negros são cheio de matéria altamente condensado. Eles não são cavidades ocas.

A segunda definição pertinente é “uma abertura por algo; uma abertura.” Enquanto as equações de Einstein forem ambíguas sobre isto, haverá algum consenso em que buracos negros não conectam regiões diferentes do universo como o “buraco de minhoca”, como nós vemos descrito em filmes de ficção científica. Além dos problemas com a palavra “buraco”, buracos negros não estão completamente fora do universo. Eles comunicam-se com todo o resto de três modos. Primeiro, a massa no buraco negro cria muita atração gravitacional em objetos distantes como fazia antes de se tornar um buraco negro. Segundo, o impulso angular do buraco negro é o mesmo de antes da sua matéria se tornar um buraco negro e, realmente, sua rotação afeta o espaço externo seu horizonte de evento de modos estranhos. Terceiro, a carga  elétrica de toda a matéria no buraco negro (a diferença entre a carga positiva e carga negativa) é percebida fora de seu horizonte de evento da mesma maneira, antes ou depois de entrarem no buraco negro.

Assim buracos negros não são buracos. Quanto às convicções populares, sem dúvida, a mais comum é que buracos negros são aspiradores de pó cósmicos. No entanto não são por duas razões: buracos negros são na verdade menos efetivos atraindo objetos do que eram antes que se tornassem um buraco negro. Primeiro, buracos negros de núcleos estelares são tão pequenos que eles podem consumir apenas um volume minúsculo de matéria. O horizonte de evento de um  buraco negro de dez massas solares, está a apenas 16 Km do seu centro, enquanto uma  estrela de dez massas solares atrai matéria em um raio de  32 milhões de Km. Por conseguinte, buracos negros podem gravitacionalmente até atrair grandes volumes de gás (de uma estrela companheira, por exemplo), mas o buraco negro é tão pequeno que o gás fica rodopiando ao redor, às vezes durante anos, como água ao redor de um dreno, esperando ser puxado. Segundo, o único modo pelo qual os buracos negros podem absorver matéria é pela atração gravitacional. Uma estrela da mesma massa também pode usar outros efeitos físicos para absorver matéria. Considere um cometa que voa para uma estrela de dez massas solares em uma trajetória que o levaria próximo de 1500 Km do núcleo da estrela,  se ele sobreviver até aqui. O tremendo calor produzido pela estrela evaporaria os gases no cometa antes do impacto, enquanto a rocha e metal vaporizariam quando entrassem nas camadas exteriores da estrela, deixando grande quantidade de matéria.

Agora suponha um cometa que voa para um buraco negro de dez massas solares. A atração gravitacional do buraco no cometa seria igual ao da estrela de massa equivalente. No entanto a quantia de radiação de Hawking de um buraco negro estelar é mínima comparada à produção de uma estrela, o buraco negro não vaporizaria o cometa. Além disso, o buraco é tão pequeno que a aproximação mais íntima do cometa seria 1200 Km do horizonte de eventos. Nesta distância, a gravidade do buraco agiria como gravidade de um objeto normal, simplesmente  fazendo o cometa mudar direção. O cometa mudaria de rota e partiria em uma nova direção, sem ser engolido ou destruído como seria pela estrela. Até mesmo buracos negros galácticos de bilhões de massas solares agem pouco gravitacionalmente no resto do universo; os astrônomos vêem gás e marcam suas órbitas ao redor de tais corpos, sem que sejam sugados para dentro. Assim buracos negros não têm nenhuma habilidade mágica para sugar matéria externa e, com certeza  não vai crescer e eventualmente até engolir Terra.  Então por tudo isso, vemos que uma estrela é bem mais feroz em seus efeitos que um buraco negro.

Buracos negros mostram alguns efeitos estranhos em espaços próximos. É chamado de  raio de Schwarzschild, a distância do centro do buraco negro para seu horizonte de evento. Todos os efeitos estranhos de buracos negros acontecem dentro de aproximadamente dez raios de Schwarschild do centro do buraco. Além dessa distância bastante limitada, o único efeito do buraco negro em outros objetos é através da atração gravitacional normal.

As  piores distorções sobre o conceito de buraco negro são as criadas por fanáticos religiosos e místicos, comparando-os ao inferno, para intimidar as crianças e jovens  ameaçando-os de terem suas almas enviadas para um buraco negro. Na verdade isso acaba fazendo a criança associar ciência com mal. Foi dito para alguns estudantes que buracos negros são lugares onde as almas das crianças que estão por nascer residem.

Os astrofísicos acumularam um cabedal impressionante de conhecimento sobre a natureza dos buracos negros, mas, ainda assim não podem compreender tudo sobre eles. A maioria de nossos conhecimentos atuais sobre a natureza da matéria ainda são insuficientes para explicá-los. O estudo dos buracos negros poderá contribuir significativamente para o entendimento do universo, da matéria e da origem das galáxias e por isso existe um grande interesse por esse assunto.

Tags: , , , , ,

81 Comentários

  1. Jony disse:

    Po manero isso aê , eu to estudano sobre isso na escola !

    Mais algum ser-humano jah viu um buraco negro ? ou há provas que eles existem ?
    po me responde aeê
    evia pelo e-mail : Jony_vr@hotmail.com
    vlw ;*

    [Responder]

    Iuri Resposta:

    Meu caro colega… de uma forma simples e direta, não!
    Mas é constatado a existência do mesmo por um grande fator, por assim dizer, “a luz é sugada de forma intensa e não transpassa o mesmo para quaisquer lado”.
    Espero ter ajudado.

    [Responder]

    aquyqo Resposta:

    uma correção: buracos negros não emitem luz assim é impossível verificar sua existencia,mas astronomos detectam uma intença radiação gama que sim poderia ter um endereço negro.

    [Responder]

    jeferson Resposta:

    veja mais sobre quasares e pulsares

    luccas Resposta:

    Ele esta completamente certo.

    [Responder]

    resvi leid Resposta:

    não sei,mas se for perigoso para nós é melhor que não exista!!!!!

    [Responder]

  2. Jonathan disse:

    Bom, pouco na verdade se sabe sobre eles como mesmo foi dito, e aquele tal mito que a ciencia sabe tão pouco, de que talvez eles sejam verdadeiros portais, para outras dimensões, ou talvez para viagens no tempo? causa possivel? ou totalmente improvavel?

    [Responder]

    Andressa Resposta:

    Jonathan, eu também acho isso que você pensou!

    [Responder]

    Matheus Resposta:

    Cara embora o universo seja uma verdadeira caixinha de mistério, não acredito que os sugados viajem no tempo e sim, que eles atravesem o universo através de campos gravitacionais(entre em um buraco e saia em outro)

    [Responder]

  3. ARISTOTELES disse:

    GOSTEI DO TEXTO, VOU REVÊ-LO.
    ESSE COMENTÁRIO SOBRE AS PARTÍCULAS VIRTUAIS FOI FANTÁSTICO.

    [Responder]

  4. Matheus disse:

    Muito legal a matéria, sempre fico curioso para saber sobre esse tipo de coisa. mas, eu ainda tenho dúvidas sobre Buracos Negros, e uma delas é: Pra onde vai os astros sugados por um Buraco Negro? E qualquer coisa que chegue perto de um Buraco Negro é sugado?

    Bom essas são as minhas dúvidas e parabéns pela matéria!

    [Responder]

    Jonas Floriano Gomes dos Santos Resposta:

    Olá Matheus, boas perguntas essas, por serem fundamentais.
    Um buraco negro por definição é uma quantidade enorme de matéria concentrada em uma região muito pequena do espaço. Nesse sentido, o que importa de fato não é necessariamente a quantidade de matéria, e sim a densidade. Com isso, toda matéria que é sugada pelo buraco negro, seja ela qualquer tipo de astro, vai se concentrando em uma região muito pequena do espaço, aquela que originalmente forma o buraco negro já existente, de modo que sua densidade de matéria vai aumentando cada vez mais.
    Quanto a segunda pergunta, existe uma distância a partir do buraco negro, chamada horizonte de eventos, a partir da qual tudo que ultrapasse ela não escapa à atração gravitacional do buraco negro. Assim, essa seria uma distância limite.
    Espero ter ajudado e me coloco a disposição para qualquer pergunta.

    Se esta informação lhe foi útil, considere votar no INAPE para o melhor blog do Brasil na categoria “Corporativos / Indústria, Comércio e Negócio”. Acesse:
    PRÊMIO TOP BLOG – VOTE no INAPE

    [Responder]

    nalberth german Resposta:

    mas a questão de ce ele nos leva para outra dimensão,ae seria possivel pois a matéria mais fluente no buraco negro não é possivel captura-la então não teria como estuda-la de nenhuma forma ainda ezistente

    [Responder]

  5. Pablo de Sio disse:

    Claro que saber sobre buracos negros gera padolocia nos incaltos, mas, mesmo assim, não acredito que o fato de estarem nas colabicionais de platares indique uma fuga de massa estelar superior à atração meteórica de plafus nn1. prefiro entender que colabicionais sugiram, nas proximidades de vega 33, algo que possa predispor um abalo de ordem multimétrica inferior a 5 angstons, por isso, continuo com minha dúvida, alguém pode me ajudar?

    [Responder]

  6. Saulo de Taurus disse:

    Caro Pablo de Sio, por suas indagações, percebo que você é um apreciador dos assuntos relativos às galáxias, por isso, sinto-me honrado em poder ajudá-lo, assim, entenda que os eventos de plenitude 0-, podem sugerir sim uma orbitagem de classe moderada nas suas bordas externas infundentes em Vega 33, todavia, por eliminação, será prudente perceber que sua órbita, nas colabicionais, não geram grande perfusão astrolábica que possam interferir nos angstons medidos, mas como disse, por prudência, a prática nos tem ensinado que nos casos de dúvida, devemos submeter a variante de multimasssivas a um fator não inferior a 50.000 de pressão externa, o que irá te levar ao questionamento inicial com sua resposta. obrigada!

    [Responder]

  7. Claúdio Tavares disse:

    Dr Saulo de Taurus, fiquei feliz por sua resposta à indagação do Sr Sio, mas isto me gerou uma outra dúvida, gostaria de saber se o senhor poderia me ajudar: já tentei fazer experimentos com pressão não inferior a 50.000 de pressão externa, mas mesmo assim não consegui chegar a um coeficiente razoável, uma vez que nas escleras-infinitus da Paultalff pude observar que o vácuo renitente e difusor de partículas beta na extremidade gg1 de origem protometérica, não ultrapassou miliangstons, o que me fez pensar estar diante de um caso de superaquecimento, assim surgiu minha dúvida – pode ou não pode, sob pressão evasiva de multifases, ocorrer uma protoefervecênscia nas bordas de uma crosta periférica?

    [Responder]

    Demétrio Sandes Resposta:

    poderia explicar o texto em uma linguagem que eu pudesse entender?

    [Responder]

    alexandre Resposta:

    nerds…

    [Responder]

  8. Pauloko disse:

    Alguns dizem que buracos negros são portais pra outra dimensão.

    [Responder]

    Jonas Floriano Gomes dos Santos Resposta:

    Olá Pauloko.
    Muito pouco se sabe de fato sobre buracos negros. Infelizmente, a maioria das afirmações são apenas especulações, e acredito que dizer que buracos negros são portais para outra dimensão é mais uma delas.
    Pode ser que, no futuro, a física avance na direção de dar novas informações concretas sobre buracos negros. Infelizmente, nossa capacidade experimental atual ainda não pode ajudar os físicos teóricos a afirmarem ou refutarem algumas afirmações.
    Até mais.

    Se esta informação lhe foi útil, considere votar no INAPE para o melhor blog do Brasil na categoria “Corporativos / Indústria, Comércio e Negócio”. Acesse:
    PRÊMIO TOP BLOG – VOTE no INAPE

    [Responder]

    aquyqo Resposta:

    Gosto de pessoas que se interessam pelo assunto,pois,é um assunto para pessoas esclarecidas.Bom sou um estudante assiduo sobre tais questões, concordo com os argumentos de vcs porque buracos negros são especulaçoes sem provas concretas .Assim depois de galileu estamos ne era da prova ,se não ,não funciona.

    [Responder]

  9. Paola disse:

    o buraco negro já sugou algum astronautra?

    [Responder]

    Prof. Emerson Perez Resposta:

    ola paola
    não! ainda nao temos tecnologia para passar se quer por perto de um buraco negro…

    [Responder]

  10. vivian disse:

    Não conseguia entender como poderia existir o tal buraco, para onde ia o que era sugado, como poderia existir outra dimensão que não ocupasse espaço, isso tudo é ficção científica demais para mim, esse texto esclarece muita coisa.
    Acho muito idiota o fato de religiosos usarem imagens do universo em programas de TV e shows gospel, isso causa uma associação errada nas pessoas, eu mesma, se vejo a foto de uma nebulosa logo lembro do show gospel e raramente percebo o que aquela imagem representa.

    [Responder]

    Prof. Emerson Perez Resposta:

    ola vivan
    muito boa sua observação, mas como sabemos, o universo é pra todos…é gratuito apreciar as estrelas e claro que os religiosos abusam das imagens do cosmos para falar sobre suas crenças, o importante é saber analisar uma imagem ao ve-la, sem se importar em qual programa ela esteja.. afinal, o importante é que estas imagens sempre apareçam na midia de qualquer forma… ajuda a divulgar astronomia em geral de alguma forma…

    [Responder]

    vitoria Resposta:

    oi prof. vc sabia qe se vc entrar em um deles vc vai se desmachando muito devagar ai vc morre la dentro e mais uma coisa vc sabia q existe tres buraco negro no espaço sou vitoria miiler tenho 9 anos

    [Responder]

    Laura Resposta:

    Menininha dos nove anos. Existem coisas mais interessantes para a sua idade do que buracos negros – isso você vai aprender depois.
    Agora, pense em coisas mais urgentes, como o fato do Papai Noel não existir e a farsa do Coelhinho da Páscoa.
    Por fim, fica uma dica, coelho não bota ovos.
    Sou Laura Muller, tenho 42 anos.

  11. Leoj Phabllo disse:

    Varias pessoas tem suas teorias, eu também tenho as minhas, como vocês sabem uma, das teorias mais famosas sobre a origem do universo é o Big Bang. Para quem não sabe, a teoria do Big Bang é que antes do universo existir, existia uma pequena bola, cheia de glóbulos e matérias desconhecidas. Essa bolota cheia de coisas flutuava por uma imensa escuridão vazia, sem planetas, sem estrelas, sem nada, apenas uma escuridão. Então em um dia essa bola estava tão carregada de matérias que ela acabou explodindo arremessando bilhões de galaxias, estrelas e planetas, assim formando oque chamamos de universo. Voltando ao assunto do buraco negro, eu acredito que esse fenômeno desconhecido, é somente o Big Bang se transformando de novo, acho que quando ele explodiu, naquele momento, ele começou a pegar todas as galaxias de volta para dentro, e acredito que irá continuar a pegar os planetas, estrelas e todas as galaxias, inclusive o nosso planeta Terra, que depois de juntar, irá explodir novamente, fazendo uma nova raça no planeta Terra existir. Assim completando o ciclo do Universo.

    [Responder]

    Jonas Floriano Resposta:

    Caro Leoj, é sempre termos opiniões sobre eventos e acontecimentos, particularmente em se tratando de alto tão interessante como o nosso universo.
    Quanto ao comentário feito sobre o Big Bang, infelizmente nossas teorias relevantes nessa escala, como a mecânica quântica e a relatividade geral, não tem validade antes do Big Bang. Ou seja, nossas teorias não foram construídas para nos dar resultados de nada que aconteceu (se é que aconteceu) antes do Big Bang. Isso porque antes do Big Bang, de acordo com sua própria teoria, não existia espaço, nem tempo, ou melhor, não existia o que se chama em relatividade de espaço-tempo. O espaço e o tempo foram criados dinamicamente junto com a evolução dos primeiros momentos do universo.
    Quanto aos buracos negros, infelizmente também poucas coisas concretas são estabelecidas. Particularmente, como um jovem físico, prefiro pensar num buraco negro como antes de mais nada como uma singularidade matemática, bem como o Big Bang. Essas singularidades precisam de interpretações físicas, e daí surgem o conceito de buraco negro. Espero ter ajudado e me coloco a disposição para qualquer discussão.

    Se esta informação lhe foi útil, considere votar no INAPE para o melhor blog do Brasil na categoria “Corporativos / Indústria, Comércio e Negócio”. Acesse:
    PRÊMIO TOP BLOG – VOTE no INAPE

    [Responder]

  12. Thiago disse:

    Achei muito legal oque vocês escreveram sobre os buracos negros, vou re-ler o texto. Aprendi muita coisa aqui nesta página, queria saber se existe um buraco negro perto da nossa galaxia ou um conhecido?

    [Responder]

    Prof. Emerson Perez Resposta:

    ola thiago.
    no centro de nossa galaxia existe um grande buraco negro. Alias na maioria das galaxias , existem buracos negros em seu centro, pois ali as estrelas estao mais proximas e com possibilidade de terem grande massa, e assim alimentando buracos negros com materia…o que torna uma galaxia com o chamado nucleo ativo…
    abraço
    prof. emerson perez.

    [Responder]

    Wagner Sias Resposta:

    Emerson, como você mesmo já disse, não á provas que “buracos negros” existem, então como afirmar com tanta certeza q existe UM no centro da nossa galaxia? Ou que a maioria das galaxias passuem um? Tambem faço duas perguntas. Quantas galaxias já foram descobertas? E o que realmente leva os cientistas a acreditar que existem “buracos negros? São só teorias, ou tem algum ou alguns estudos com moleculas ou matéria que os levam a esse resultado?
    Na verdade são 3 perguntas.HEHEHE

    abraço

    [Responder]

    Lala Resposta:

    Pergunta 1: Através dos telescópios da ESO (European Southern Observatory) no deserto de Atacama, monte Paranal, no Chile, e câmaras sofisticadas preparadas para capturar comprimentos de onda na zona do vermelho e infravermelho, os astrónomos conseguiram medir pacientemente as posições desse conjunto de estrelas através do tempo, seguindo uma em especial, chamada S2, através de uma órbita completa que leva essa estrela a aproximar-se até 1 ‘dia-luz’ (aproximadamente 173 UA) do centro da Via-Láctea. Os seus resultados, mostraram que a S2 está a mover-se sob a poderosa influência gravitacional de um objeto muitíssimo compacto e invisível: um buraco-negro ultra-massivo com 4 milhões de vezes a massa do Sol.
    Esta habilidade de mapear a zona central da galáxia e seguir a posição das estrelas mais próximas ao centro galáctico, permitiu medir com precisão a massa do buraco-negro bem como avaliou a distância do Sol ao centro galáctico – 27.000 anos-luz.

    Lala Resposta:

    Pergunta 2: No universo todo não dá para saber quantas galáxias existem, mais já foram descobertas bilhões de galáxias.

    Lala Resposta:

    Pergunta 3: Acho que a resposta a pergunta 1 responde a 3.

  13. Guilherme V. Possani disse:

    Tenho uma espécie de “teoria” ao seguinte relato de que o buraco negro pode separar a matéria da anti-matéira. Se a variante de absorção de matéria e anti-matéira em todos os buracos negros fosse 1 positivo para a matéria, ou seja, 1 anti-matéria sobrasse, haveria chance de nosso universo acabar? Pois esta anti-matéria destruiria uma matéria e assim sucessivamente (supondo que sempre sobre uma anti-matéria). E quanto a matéria absorvida? Seria ela “levada” para um outro universo paralelo ajudando na sua construção (como ulguns teóricos acreditam que nosso universo surgiu, do inverso da implosão de uma estrela).

    [Responder]

    Prof. Emerson Perez Resposta:

    ola guilherme
    são temas em grande debate ainda… teremos de aprender muito ainda sobre como realmente funciona um buraco negro em seu interior, no chamado Singularidade… ali nao temos informações para poder analisarmos… teremos de esperar mais para podermos dar resposta conclusivas, por enquanto ficamos no campo das especulações e teorias.

    [Responder]

  14. Carlos disse:

    Texto mau escrito
    Foi comfuso em alguns pontos
    Principalmente no que se trata da comparação do buraco negro com o cometa.

    [Responder]

    alexandre Resposta:

    se nao gostou faça melhor por favor

    [Responder]

  15. DENIS disse:

    Gostei muito do texto,bem esclarecedor em vários aspectos sobre diferenciar ficçao de realidade e etc.De acordo com o livro O Universo dentro de um Ovo cosmico,prefiro crer que haja um ser criador nos processos envolvidos para a criaçao de qualquer astro,corpo estelar e etc.Blavastky sugeriu que Fohat criou as estrelas e os processos que ela descreveu foram mais tarde comprovados pela astrofisica.Quanto ao Buraco negro é realmente muito interessante e cada vez mais que a ciencia penetra nesses misterios vai surgindo outro além ,como viagem interdimensional e etc,ou ate mesmo aquele caso do JONH TITOR.Um cientista muito louco e amador,que falava sobre maquina do tempo.

    [Responder]

  16. mayara de lima disse:

    eu não li todo ele mas o começo achei interessante!!!!

    [Responder]

  17. luan disse:

    Buracos negros existem.
    Mas nao tem jeito de ver a olho nu.

    [Responder]

    Igor Resposta:

    Vey eu so apaixonado pelo espaço a melhor coisa é estudar sobre buracos negros , quem diria que os buracos negros realmente ñ é um buraco, muitas pessoas acham q o buraco negro ” é um portal para uma outra galaxia” mas ñ é!! o buraco negro é tipo um mini céu com auta gravidade q suga tudo q está ao seu redor.Quem acha q eu to errado escreve aí oq é realmente um buraco negro.
    Vlw galera!!

    [Responder]

  18. Débora disse:

    “Durante os primeiros estágios de evolução do universo, este passou por um período de expansão muito rápida, chamado de período inflacionário. Neste período, toda massa ainda estava concentrada em uma pequena região do espaço, ocasionando assim uma alta densidade de matéria.” (de http://www.inape.org.br/colunas/fisica-conceito-historia/ondas-gravitacionais-parte-3)

    “Os buracos negros recentemente descobertos nos centros das galáxias contêm entre alguns milhões e alguns bilhões de vezes a massa do sol, o que lhes tornam sem dúvida, os objetos mais massivos do universo conhecido.” (desse mesmo post)

    O universo se originou de um buraco negro?

    [Responder]

    Jonas Floriano Resposta:

    Olá Débora, de acordo com o modelo clássico do Big Bang, o universo começou com toda sua massa concentrada em um único ponto, onde entendemos ponto como sendo algo tão pequeno como a cabeça de um alfinete. Seguindo seu raciocínio, poderia ser que sim. Mas, o Big Bang e a consequente expansão do universo crio o próprio espaço, e isso é diferente de um buraco negro, que teoricamente está localizado em uma dada região do espaço. Assim, embora pareça a mesma coisa, há uma diferença. No exato momento da ocasião do Big Bang, o não existia, ao passo que para um buraco negro o espaço necessariamente deve existir. Assim, o universo não foi gerado de um buraco negro. Mas digo isso de acordo com o modelo mais conhecido do Big Bang. Existem muitos outros, não tão aceitos, que inclusive afirmam que o universo é periódico, no sentido que ele, ao começar a expandir (Big Bang), passou antes por um momento de contração, o que seria muito parecido com um estágio de acumulação de matéria, característico de um buraco negro.
    Espero ter sido claro. Abraço!

    [Responder]

    Débora Resposta:

    Muito claro, obrigada.
    Pra mim as duas coisas pareciam iguais.
    Como se houvesse existido um universo que acabou em um (hiper-mega) buraco negro que se desestabilizou e explodiu no Big Bang.

    [Responder]

    Jonas Floriano Resposta:

    Existem diversos modelos sobre o Big Bang…. e o que você disse agora é exatamente um deles… muito boa sua observação!
    Abraço

  19. Nadia Menegassi disse:

    Tenho duas dúvidas acerca do asunto que gostaria de esclarecer para clarear com meus alunos.
    O buraco negro é considerado um astro ?
    Pode-se afirmar que o buraco negro tem uma gravidade enorme devido ao seu tamanho?

    [Responder]

    Jonas Floriano Resposta:

    Olá Nadia;
    O buraco negro não pode ser considerado um astro, e sim uma deformação no espaço-tempo do universo. E sim, o buraco negro tem uma gravidade enorme, mas não devido ao seu tamanho mas sim devido a sua imensa densidade gravitacional, ou seja, uma enorme quantidade de matéria concentrada em uma extremamente pequena região do espaço.
    Espero ter ajudado.
    Abraço.

    [Responder]

  20. Luiz Filipe disse:

    obrigado, vocês esclareceram varias duvidas que eu tinha sobre isso, por isso eu adoro esse site, abraço

    [Responder]

  21. Guilherme disse:

    Tenho uma pergunta:
    O que a matéria-espaço-tempo (Quarta dimensão) de um buraco negro, tem a ver com viagens no tempo entre espaço-tempo continuo ?

    [Responder]

    Paulo Resposta:

    Olha esta pergunta é bastante dificil de responder , mas , eu cho que tem aver a quarta dimensão de um buraco negro com viagens no tempo-espaço continúo … ( sei lá )

    [Responder]

    Guilherme Resposta:

    Bem…Considerando que um buraco negro ( deformação no cosmo ou espaço-tempo do universo ) tem 25dms …

    [Responder]

  22. jean disse:

    Deus criou o universo…. nada sai do nada

    [Responder]

  23. Lady disse:

    Que pena, eu achava que o buraco negro sugava planetas, galáxias, elas viravam pó ou então que podia ser um portal para outra dimensão(o lado mais fantasioso que eu imaginava)kkk esse texto acabou com essa minha ideia de que buracos negros são extremamente poderosos e bla bla bla. kk Que chato descobrir que se um dia eu for engolida por um buraco negro vou apenas me transformar em matéria para ele kkkk Muito bom o texto, esclareceu muitas dúvidas que eu tinha a respeito desse assunto. :D

    [Responder]

  24. César Massruha disse:

    Caro amigo,

    Depois que os Fisicos conseguiram fazer os neutrinos viajarem com velocidade superior a da luz, como fica a historia dos buracos negros, sendo que na teoria ele não deixa na escapa nem mesmo luz?

    [Responder]

    Jonas Floriano Resposta:

    Os mesmos físicos que você se refere já desmentiram a informação há um bom tempinho…

    [Responder]

  25. Adriano disse:

    Alguém já tentou relacionar os buracos negros à antimatéria ou aos Bózons de Higgs?
    Imagine que o Big Bang não existiu. O que existe é uma núvem de antimatéria. Onde existe um desequilíbrio gravitacional são criadas as estrelas, são as nebulosas. Na nebulosa existe a conversão de antimatéria em matéria.
    Os buracos negros teriam o papel inverso. Transformar matéria em antimatéria.
    Isso traria um equilíbrio cíclico para a expansão do universo.

    [Responder]

    Jonas Floriano Resposta:

    Olá Adriano.
    A previsão da existência de buracos negros é independente da previsão de antimatéria ou o bóson de Higgs. Buracos negros são previstos pela teoria da relatividade geral. Antimatéria foi primeiro prevista quando o físico Dirac tentou resolver a equação de Schrodinger (equação de movimento da mecânica quântica) para o elétron, e notou que para permanecer algumas propriedades de simetria, deveria existir o pósitron, antipartícula do elétron. Já o bóson de Higgs surgiu da necessidade de simetria das leis da física também, mas agora no âmbito da física de partículas.
    Não respondi a sua pergunta porque não a entendi muito bem. Mas espero ter ajudado de alguma forma.
    Abraços

    [Responder]

  26. Jeovani Sanches disse:

    Antes de mais nada, sou mais um curioso no assunto do que um especialista… Aliás, somente um curioso.
    Se levarmos em consideração que um “buraco negro” é o fruto de um corpo gravitacional (estrela, etc) de milhões ou bilhões de anos que ao logo desse tempo foi-se acumulando densidade, não seria, no caso da Terra, a força da absorção de massa – ainda que considerável “inexistente” se comparada a de um buraco negro – a explicação de tantas transformações comportamentais em nosso ecosistema, tais como aquecimento global e outros fenômenos naturais?

    [Responder]

    Jonas Floriano Resposta:

    Olá Jeovani, se entendi bem a pergunta você está perguntando se não seria um leve como de colapso gravitacional da Terra a causa de fenômenos climáticos, estou certo?
    Se for esta a pergunta, não poderei responder exatamente, pois não sou especialista em fenômenos climáticos. Entretanto, esse “colapso” poderia ser não só desprezado como considerado também nulo. A força gravitacional é muito fraca, a mais fraca das 4 forças existentes. E, é claro, sabemos que atuação do homem na Terra não é e nunca foi no sentido de preserva-la.
    Abraços

    [Responder]

  27. Ianails disse:

    Então a probabilidade de um buraco negro “sugar” a Terra nesse curto período de tempo que dura a minha vida é quase zero?
    Desculpe se a pergunta for muito estúpida, mas eu sou totalmente leigo no assunto e tudo que sei sobre o Universo é o que vejo em documentários e ouço dos outros. Tenho a impressão de que o Universo é um lugar extremamente perigoso para a vida e que tudo que o ser humano conhece pode ser destruído em questão de segundos… Isso poderia ser verdade?

    [Responder]

    Jonas Floriano Resposta:

    Olá, espero poder ajudar.
    Sim, a probabilidade da Terra ser sugada por um buraco negro no período que mencionou é praticamente nula. Se isso um dia acontecer, irá ser daqui milhões de anos!
    Até um tempo atrás acreditava-se que o universo era sim um lugar perigoso para a vida, mas hoje, com a descoberta de muitos planetas que podem ter condições parecidas com a nossa, de modo a gerar vida, isso está se tornando apenas um mito, e vemos que o universo não é tão perigoso assim.
    Abraços

    [Responder]

  28. Ianails disse:

    Ah, mais uma pergunta que eu esqueci… Os buracos negros se movem no Universo como nós vemos nos filmes ou eles ficam imóveis?

    [Responder]

    Jonas Floriano Resposta:

    Olá,
    Os buracos negros, sendo extremamente massivos, pode parecer que estão parados quando comparamos com algum outro corpo celeste próximo a ele. Entretanto, sabemos que o universo está se expandindo aceleradamente, e com isso temos que os buracos negros se movem junto com a expansão do universo.
    Abraços

    [Responder]

  29. Luiz Fernando disse:

    olá,
    gosto muito de coisas que envolvam o universo,ficção cientifica e tal,porém não conheço quase nada,de vez em quando pesquiso algumas coisas em sites,mas nada de mais..
    Eu pensando esses dias e me surgiu uma duvida que não tive até então a oportunidade de esclarecer,pois bem, não sei se seria possível o encontro de dois ou mais buracos negros,mas se sim,é previsto alguma ação ou reação,ou isso nunca aconteceu?

    [Responder]

  30. lucas disse:

    Nossa aprendi muita coisa que nao sabia vlw! Quero aprender sempre mais para talvez descobrir algo que ninguem saiba. Flw

    [Responder]

    milena Resposta:

    e mesmo eu tambem achei mega interesante mas vou falar a verdade nem li a metade se quer do texto!!!

    [Responder]

    thalia Resposta:

    nossa esse texto e grande ne

    [Responder]

  31. Quase entendo que um buraco negro é um átomo em grande escala, ou seja: o centro do buraco negro seria o núcleo do átomo, e os eletrons seria a materia atraída pelo núcleo. Claro que existem mais partículas além dos protons e elétrons interagindo no sistema. Mas para ter uma visão por alto do que seria um buraco negro acho que a assertiva pode ser adequada. Até porque um átomo é essencialmente um sistema solar miiiiicrominiatura.

    [Responder]

  32. anir disse:

    A minha dúvida é saber para onde vai ou no que se transforma toda massa sugada; afinal, tudo que entra ocupa espaço e precisa sair ou se transformar em algo?

    [Responder]

  33. Guilherme disse:

    Muito bom esse texto. Mas gostaria de saber se quando ele suga matéria ele passa a ocupar mais espaço ou aquela nova massa, superior à antiga, continua comprimida no espaço anterior, tornando ele mais denso ainda. Alguém me responde ai, por favor?!

    [Responder]

  34. Alessandro disse:

    Pode existir um buraco negro feito de antimateria ? Seria possivel distingui-lo de buraco negro normal ? Ele reageria a materia normal, ja que algo caindo no buraco negro nunca ultrapassa o horizonte de eventos.

    [Responder]

  35. João Gabriel disse:

    O que existe atrás dos burracos negros?

    [Responder]

  36. Backer disse:

    Gosto muito desses temas, Galáxias, buracos negros… super novas etc… Como posso me tornar um Astrônomo, astrofísico, ou físico teórico? Grato.

    [Responder]

Deixe seu Comentário