orthopedic pain management

Conhecendo o Sistema Solar: Saturno

Astronomia & Astrofísica — By on janeiro 23, 2011 at 15:59

Saturno é o sexto planeta a partir do Sol e o segundo maior no Sistema Solar com um diâmetro equatorial de 119.300 quilômetros (74.130 milhas). Muito do que se sabe sobre o planeta é devido às explorações da Voyager em 1980/81.

Saturno é visivelmente achatado nos pólos, como resultado da rotação muito rápida do planeta no seu eixo. O seu dia dura 10 horas e 39 minutos, e demora cerca de 29,5 anos terrestres para dar a volta ao Sol. A atmosfera é principalmente composta por hidrogênio com pequenas quantidades de hélio e metano. Saturno é o único planeta menos denso do que a água (cerca de 30%). No hipotético caso de se encontrar um oceano suficientemente grande, Saturno flutuaria nele. A coloração amarela enevoada de Saturno é marcada por largas faixas atmosféricas semelhantes, mas mais fracas, às de Júpiter.

O vento sopra em altas velocidades, em Saturno. Perto do equador, atinge uma velocidade de 500 metros por segundo (1.100 milhas por hora). O vento sopra principalmente na direção leste. Encontram-se os ventos mais fortes perto do equador e a velocidade decresce uniformemente a maiores latitudes. Nas latitudes superiores a 35 graus, os ventos alternam entre leste e oeste conforme a latitude aumenta.

Os Anéis de Saturno

O sistema de anéis de Saturno faz do planeta um dos mais belos do Sistema Solar. Os anéis estão divididos em diferentes partes, que incluem os anéis brilhantes A e B e um anel C mais fraco. O sistema de anéis tem diversos espaçamentos. O espaçamento mais notável é a Divisão Cassini, que separa os anéis A e B. Giovanni Cassini descobriu esta divisão em 1675. A Divisão Encke, que divide o anel A, teve o seu nome baseado em Johann Encke, que a descobriu em 1837. As sondas espaciais mostraram que os anéis principais são na realidade formados por um grande número de anéis pequenos e estreitos. A origem dos anéis é obscura. Pensa-se que os anéis podem ter sido formados a partir das grandes luas que foram desfeitas pelo impacto de cometas e meteoróides. A composição exata dos anéis não é conhecida, mas mostram que contêm uma grande quantidade de água. Podem ser compostos por icebergs e/ou bolas de gelo desde poucos centímetros até alguns metros de diâmetro. Muita da estrutura elaborada de alguns dos anéis é devida aos efeitos gravitacionais dos satélites vizinhos. Este fenômeno é demonstrado pela relação entre o anel F e duas pequenas luas que pastoreiam a matéria do anel.

Também foram encontradas formações radiais no grande anel B pelas sondas Voyager. Pensa-se que as formações são compostas por partículas finas, do tamanho de grãos de pó. Entre as imagens obtidas pelas sondas Voyager observou-se a formação e a dissipação dos raios. Apesar das cargas eletrostáticas poderem criar raios pela levitação das partículas de pó acima do anel, a causa exata da formação destes raios não está bem compreendida.

As Luas de Saturno

Saturno tem 18 satélites oficialmente reconhecidos. Além disso, há outros satélites não confirmados. Um circula na órbita de Dione, um segundo está localizado entre as órbitas de Tétis e Dione, e um terceiro está localizado entre Dione e Rea. Os satélites não confirmados foram encontrados nas fotografias da Voyager, mas não foram confirmados em nenhuma outra visita. Recentemente, o Telescópio Espacial Hubble obteve imagens de quatro objetos que podem ser novas luas.

Podem ser feitas algumas generalizações acerca dos satélites de Saturno. Apenas Titan tem uma atmosfera apreciável. Muitos dos satélites têm uma rotação síncrona. As exceções são Hiperion, que tem uma órbita caótica, e Febe. Saturno tem um sistema de satélites regular. Isto é, os satélites têm órbitas quase circulares no plano equatorial. As duas exceções são Japeto e Febe. Todos os satélites têm uma densidade de < 2 gm/cm3. Isto indica que eles são compostos por 30 a 40% de rochas e 60 a 70% de água gelada. Muitos dos satélites refletem 60 a 90% da luz que os atinge. Os quatro satélites exteriores refletem menos do que isto e Febe reflete apenas 2% da luz que o atinge.

Propriedades de Saturno:

  • Massa (kg): 5,688e+26
  • Massa (Terra = 1): 9,5181e+01
  • Raio Equatorial (km): 60.268
  • Raio Equatorial (Terra = 1): 9,4494e+00
  • Densidade Média (gm/cm^3): 0,69
  • Distância média do Sol (km): 1.429.400.000
  • Distância média do Sol (Terra = 1): 9,5388
  • Período rotacional (horas): 10,233
  • Período orbital (anos): 29,458
  • Velocidade média orbital (km/seg): 9,67
  • Excentricidade orbital: 0,0560
  • Inclinação do eixo (graus): 25,33
  • Inclinação orbital (graus): 2,488
  • Gravidade à superfície no equador (m/seg^2): 9,05
  • Velocidade de escape no equador (km/seg): 35,49
  • Albedo geométrico visual: 0,47
  • Magnitude (Vo): 0,67
  • Temperatura média das nuvens: -125°C
  • Pressão atmosférica (bars): 1,4

Composição atmosférica:

  • Hidrogênio: 97%
  • Hélio: 3%

Clique aqui para fazer o download da tabela com informações sobre os anéis de Saturno, em formato PDF (54 Kb).

Clique aqui para fazer o download da tabela com informações sobre as luas de Saturno, em formato PDF (58 Kb).

Obs.: É necessário ter instalado o Acrobat Reader em seu computador para abrir o arquivo. Você pode fazer o download da versão mais recente do Acrobat Reader clicando no link abaixo:

Tags: , , ,

4 Comments

  1. Luiz Antonio Vaz De Lani disse:

    já tive a oportunidade de observar em uma luneta de alta definição, é um planeta maravilhoso.

    [Responder]

    Lady Resposta:

    Queria ter essa mesma oportunidade ^^ acho incrível os planetas do nosso sistema solar, e claro o resto do universo também. ^^

    [Responder]

  2. Quero comprar um telescopio/luneta pra poder ver saturno *—-*

    [Responder]

Leave a Comment