Breve discussão sobre física e religião

Física: Conceito e história — Por em novembro 5, 2011 as 18:36

Embora eu esteja escrevendo colunas atualmente sobre a evolução de nosso universo primordial, tenho tido por esses dias discussões que me levaram a pensar em outro tema para uma coluna. Por isso, peço uma pausa do delineamento dos acontecimentos do universo primordial para discutir, brevemente, um pouco sobre outro tema muito interessante, a correlação entre física e religião, particularmente no cenário brasileiro.

É muito bem conhecido de todos como se deu a relação entre física e religião antes, durante, e após da/a idade média, de modo que não irei explorar este contexto. A motivação desta coluna são fatos atuais que tenho lido em meios de comunicação e discutidos com amigos.

É bem claro também, que os dois modelos de religião dominantes hoje no Brasil são o católico e o evangélico. Obviamente, existem outros, em menor grau. É possível afirmar que as bases fundamentais desses dois modelos são os mesmos. Com isso quero dizer que, embora ambos modelos tenham suas particularidades, também baseiam-se em um livro comum, a bíblia.

Por outro lado, existe a física, uma ciência exata que, alguns querendo ou não, para seu avanço, baseia-se na comprovação experimental de suas ideias (teorias). Se “algo” não pode ser comprovado ou rejeitado por dados experimentais ou observacionais, simplesmente este “algo” não é ciência. Vale sempre lembrar que hoje a física tornou-se de tal modo complexa que discutir sobre algum assunto de física avançado sem fazer uso de matemática simplesmente não tem validade.

O que tenho percebido são pessoas relacionando religião e física com a convicção de que os únicos modelos de religião existentes no mundo inteiro são os predominantes no Brasil, a saber, o católico e o evangélico. Se fizermos um levantamento bem grosseiro de quais continentes esses modelos são de fato impactantes na população, veremos que são basicamente três: o continente americano, parte da África, e a Europa em sua maior parte, ou seja, grosso modo, a parte ocidental do planeta Terra. Assim, acredito que devemos nos lembrar que nossa visão sobre religião não é única. Muito pelo contrario, existem modelos religiosos que jamais conheceremos.

A física é uma ciência que evoluiu muito, porém tem muito ainda (felizmente) a ser desenvolvida. Possui uma linguagem própria, ou jargão. Já os modelos religiosos predominantes no Brasil baseiam-se fundamentalmente na bíblia, sendo que, ao longo de todos esses anos de existência ela sofreu diversos “eventos de perda de informação”. Por “eventos de perdas de informação” quero dizer simplesmente a tradução de um idioma para outro. Todos sabemos que um livro originalmente escrito em inglês sofre perda de informação ao ser traduzido para o português. Com a bíblia não há motivos para ser diferente, uma vez que ela não foi escrita no nosso “português brasileiro”.

A confluência entre essas duas linguagens deve ser feita de maneira muito cuidadosa, para se evitar equívocos banais, sempre levando em conta que nosso modelo religioso não é o único no mundo e muito menos comprovadamente o mais próximo da verdade absoluta. Claramente, essa coluna passou por cima de várias ideias, sendo muito provável que não tenha conseguido ser clara em algumas partes. Entretanto, isso se deve ao tamanho natural de uma coluna e a necessidade de se condensar as informações, embora eu acredite que o foco principal tenha sido exposto com clareza.

Tags: ,

27 Comentários

  1. Danilo disse:

    Uma pergunta neste cenário seria: Qual a finalidade de discutir religião versus ciência? sabemos que ambas tratam de assuntos diferentes. A religião é baseada na fé! A ciência no método científico, de modo que uma n exclui a outra. A ciência como conhecemos é mto recente é uma forma de descrever o mundo em que vivemos. Mas nem por isso podemos desconsiderar os milênios que antecederam a ciência hj formalizada. até que ponto a ciência não é questão de fé? Hoje a teoria das supercordas é em certo ponto uma questão de fé! Sempre haverão formas de expressar como cada um percebe o mundo (religião, ciência, artes) mas o que cabe a cada um de nós n é criar uma guerra decidir quem é o mais correto ou melhor e sim saber respeitar cada uma das opiniões.

    [Responder]

    Jonas Floriano Gomes dos Santos Resposta:

    Olá Danilo, muito boa sua observação.
    Entretanto, o que acho que tanto religião quando ciência possuem em comum é o fato de serem construídas por pessoas, ou seja, estão sujeitas à vaidade humana. Com isso quero dizer que historicamente, por mais que a ciência tenha um método científico, ela sempre será influenciada pela vaidade da pessoa ou pessoas que estão realizando algo de grande importância. Acredito que na religião é a mesma coisa, de modo que, vendo por este ângulo, não são assuntos tão diferentes.

    Se esta informação lhe foi útil, considere votar no INAPE para o melhor blog do Brasil na categoria “Corporativos / Indústria, Comércio e Negócio”. Acesse:
    PRÊMIO TOP BLOG – VOTE no INAPE

    [Responder]

    Daniel Resposta:

    meu amigo filosofo, ambas foram construidas por pessoas sim, mas não por vaidade como sua filosofia furada imagina. a religião e a ciência nasceram da nescessidade do homem em sobrevier e principalmente de sua curiosidade. a diferença e que a religião é primitiva e tenta de todas as formas controlar a menta humana através de seus dogmas e principalmente pelo medo (você vai pro inferno se não acreditar em mim). enquanto a ciência , independente da crença pessoal explica da forma nua é crua o que realmente é a reliadade e isso incomoda muito a religião. quando a religião apoia a ciência é porque de alguma forma ela esta tentando manipular o conhecimento para controlar seus seguidores.

    [Responder]

    Jonas Floriano Resposta:

    Meu colega Daniel, a começar não sou filósofo nem muito possuo uma filosofia, apenas tentei expor aqui que as religiões predominantes no Brasil não o são a nível mundial. E está muito longe de ser!
    Mas vamos lá. Um grande exemplo de que a ciência é sim manipulada pelas opiniões de quem a desenvolve é o sentido da corrente elétrica. Na época da descoberta, acharam que a corrente elétrica seguida numa dada direção, por acharem que as partículas portadoras de carga serem positivas. Mas quando fizeram o experimento para determinar a carga do elétron, viram que esta era negativa. Ao invés de então alterarem o sentido da corrente, mantiveram-na, simplesmente por que à época, “positivo” era mais aceito do que “negativo” Isso é uma manifestação da opinião do homem na construção da ciência, não acha?

  2. Gabriel Pivetti disse:

    Muito bom o post!

    Acho que todos deveriam ler, e refletir sobre o modelo de existência proposto pelas religiões e pela ciência. Pois assim, podemos repensar nossos atos quando tomados pela fé, e ver a quantidade de guerras que poderiam ter sidos evitadas!

    Obrigado

    [Responder]

    Jonas Floriano Gomes dos Santos Resposta:

    Sem dúvidas inúmeras guerras poderiam ser evitadas se não houvessem sempre motivos religiosos para realiza-las.
    Vale lembrar que na época de Copérnico igreja e ciência estavam muito intimamente relacionadas.
    Ótimo post.
    Até

    Se esta informação lhe foi útil, considere votar no INAPE para o melhor blog do Brasil na categoria “Corporativos / Indústria, Comércio e Negócio”. Acesse:
    PRÊMIO TOP BLOG – VOTE no INAPE

    [Responder]

  3. Anderson Castro disse:

    Fé e Física, creio que tem tudo à ver, pois se levar em conta a energia desprendida por uma pessoa que fervorosamente crer que irá conseguir algo e relativamente essa energia somada com a aplicação e empenho para se conquistar o desejado deve atingir com mais exatidão o objetivo (usando o fator matemática acima exposto) agora a religião, no meu ponto de vista é mais uma forma do cidadão se agarrar a algo por medo da amplitude do universo, creio que haja sim uma força superior que rege tudo, mas não creio que precise se agarrar a uma religião pra isso e a Física nos ajuda a entender como essa força superior fez tudo isso acontecer…

    [Responder]

    Jonas Floriano Resposta:

    Bom argumento Anderson!
    Então, concordo em que a religião talvez seja um meio das pessoas buscarem uma explicação para suas origens e outros motivos, mas isso não garante necessariamente a existência de um Ser superior. Na física também é assim: existem muitos físicos, e cientistas em geral, que argumentam usando uma teoria como se ela fosse a verdade absoluta. Dizer que uma bola cai em direção ao chão por exemplo por causa da gravidade é totalmente equivocado. A bola simplesmente cai, a gravidade é uma forma de explicar esse movimento.
    Abraço

    Se esta informação lhe foi útil, considere votar no INAPE para o melhor blog do Brasil na categoria “Corporativos / Indústria, Comércio e Negócio”. Acesse:
    PRÊMIO TOP BLOG – VOTE no INAPE

    [Responder]

    Daniel Resposta:

    a verdade é que você pode viver sem religião e ter uma crença pessoal, mas não pode viver sem a ciência. duvida?

    [Responder]

    Antonio souza Resposta:

    Tu és um idiota.

    A Religião e a Familia baseadas na Palavra de Deus (bíblia)

    São os fundamentos de uma sociedade digna e concisa.

    Vemos tanta banalidade no mundo, não por que eistein descobriu a relatividade, mas por que a familia deixou de ser familia quando começou a ignorar a religião e Deus.

    [Responder]

    Jonas Floriano Resposta:

    Olá Daniel, acredito sim ser possível viver sem a ciência, considerando ciência “algo sistemático” feito para se evoluir, e não qualquer descoberta ao acaso feita pelo ser humano.

    Antonio, você acha então que não seria possível que exista uma civilização que possa viver em uma certa harmonia, melhor do que a nossa eu digo, sem uma ideia ou existência de um Deus?

    [Responder]

  4. Cibele disse:

    Particularmente vou responder da mesma forma que respondo aos meus alunos sobre religião e física. Na realidade, a física e a religião nunca vão estar juntas, pois mesmo que se saiba de onde e como surgiu o universo, sempre haverá um “antes” e esse antes pode ser chamado do que quiser, inclusive de deus, uma coisa não tira a outra e não são compatíveis. Ciência é uma forma empírica e a religião não. Então deus existe dentro do seu ponto de vista, assim como o sentimento, não pode ser medido e nem calculado. A questão em acreditar ou não em deus é de cada um e não deve ser questionado e sim respeitado e é isso que falta na maioria das religiões.

    [Responder]

    Jonas Floriano Gomes dos Santos Resposta:

    Muito bem exposto Cibele, a questão de que sempre haverá um antes de fato sempre irá existir. Até mais

    Se esta informação lhe foi útil, considere votar no INAPE para o melhor blog do Brasil na categoria “Corporativos / Indústria, Comércio e Negócio”. Acesse:
    PRÊMIO TOP BLOG – VOTE no INAPE

    [Responder]

    Cibele Resposta:

    já votei viu!!! kkkkkkk

    [Responder]

    Gustavo José Moretti Resposta:

    Obrigado Cibele!

    prof emerson perez Resposta:

    ola cibele

    concordo com seu argumento..é um tipo de debate q nao vai sair disso… o melhor é cada um respeitar o outro..ciencia e religao cada um no seu lugar…

    [Responder]

    Daniel Resposta:

    apoiado

    [Responder]

    Daniel Resposta:

    fico feliz em ver que ainda existem pessoas sobrias.

    [Responder]

  5. o melhor é apresentarmos o conhecimento cientifico como algo inacabado, algo q sempre estamos buscando respostas, fomentando nossos alunos a serem quem sabe cientistas amanha em busca dessas respostas..

    [Responder]

    Cibele Resposta:

    é isso aí!!! Cabe a nós, como professores esclarecer.!!! Muito bom!

    [Responder]

  6. Olá sou matemático, cursei evolução estelar pelo Observatório nacional e teólogo, gostaria de parabenizar pelo post, muito bom, gostaria também de salientar que não vejo problema algum entre a ciência e a Bíblia. Como disse, sou amante da ciência e também sou cristão (Membro da Igreja Batista)e igreja tradicional, e venho apenas colaborar com outro pensamento, o pensamento de quem está dentro da igreja, que vive o evangelho segundo as escrituras.Deus nunca condenou a ciência, pelo contrário fez uso dela. Assim como é difícil para alguns cristão aceitar a ciência penso que tbm tem sido difícil para alguns aceitar a religião, quem sabe um dia possamos de forma bíblica e científica dialogar sobre a Deus e a ciência, seria importante também ouvir o lado bíblico de como Deus interage com a ciência, pois quando se critica os crentes, faz-se comumente pensando apenas na parcela cristã mais pobre que é de fato a maioria dos cristãos, quando digo pobre não me refiro a bens materiais, mas ao acesso ao conhecimento, ao estudo bíblico sério, dos originais em hebraico, aramaico e grego, como citado no post. Valeu!

    [Responder]

    Daniel Resposta:

    mais uma vez. por mais que a religião tente manipular o conhecimento. Fé e Ciência não se mesturam

    [Responder]

    joão pedro Resposta:

    muito bom argumemto

    [Responder]

  7. Daniel disse:

    não existe essa de ciência e religião. cada uma observa o universo de maneiras diferentes. de modo que tentar unir as duas soa como piada de mau gosto alem de uma ideia bizarra. a ciência para chegar a verdade se baseia na logica , na razão e nas evidências. enquanto o crente:”Não é possível convencer um crente de coisa alguma, pois suas crenças não se baseiam em evidências; baseiam-se numa profunda necessidade de acreditar.” Carl Sagan.

    [Responder]

  8. Cibele disse:

    Aí são dois lados né! Tanto o crente não abre mão de sua fé, quanto o ateu não abre mão da sua “não fé”. Eu acredito que o mais importante crendo ou não em deus seria a busca ao conhecimento, a busca a sabedoria, a ciência, pois essa busca, seja ela científica ou não nunca terá fim, pois, assim como, não é possível provar a existência de um sentimento e ninguém nunca conseguirá medir. O mais importante em tudo isso é buscarmos o conhecimento sempre. Eu tenho fé! Fé que um dia, os seres humanos respeitem uns aos outros e busquem sempre progredir, independente da religião e da crença, pois muitas guerras seriam evitadas, como a história mesmo conta. Um dia chegaremos lá!

    [Responder]

  9. Caro Daniel, pelo que vejo o único aqui que tenta impor algo é você quando diz que minhas considerações são piadas de mau gosto, vários cientistas históricos criam em Deus, note que não estou dizendo que eles frequentavam uma igreja, procure saber por exemplo qual o nome que está escrito na capa do Principia do Newton em 1635, só pra citar um, tbm é importante entender observar outra coisa, não posso falar pelas outras igrejas, mas pela minha deominação, que não é uma denominação nova e sim uma igreja considerada histórica, em nossa declaraçã de fé consta a seguinte afirmação: o homem tem capacidade de perceber, conhecer e compreender, ainda que em parte, intelectual e experimentalmente, a verdade revelada, e tomar suas decisões em matéria religiosa, sem mediação, interferência ou imposição de qualquer poder humano, seja civil ou religioso. Assim, respeito sua falta posição, e peço que faça o mesmo, não agrida ainda que com palavras aquilo que não conhece, eu conheço a ciência e conheço a teologia que se faz de maneira séria, sugiro a você que conheça a teologia (séria) primeiro antes de dizer que é piada de mau gosto. Vou dar só um exemplo: Eu creio na bíbilia de forma especial e alguém há de dizer: É só um livro como outro qualquer. E eu direi:No instante em que a bíblia se tornar um livro como outro qualquer, então ela terá a mesma importância que tem os escritos científicos para os cientistas. Você acredita em coias que nunca viu e talvez nunca verá, que são demonstradas pelas experiências e suposições criadas em laboratórios, algumas dessas experiências você nunca realizou ou viu possoalmente, o que atorna verdadeira pra vocÊ? Os registros meu caro, os registros, poderia eu dizer a ti que tudo isso é uma farsa já que não experimentaste nada disso, mas não digo, então não venha dizer que minhas crenças são piadas, elas são baseadas em experiências também e eu já vi algumas incríveis, no fim, estamos na mesma, vivemos das experiências científicas ou religiosas, você já viu um bóson de rigs? mas acredita que ele existe não é? O mesma crença tenho eu em Deus. Pense nisso, talvez antes de condenar a religião como um todo, procure conhece-la ao menos pra distinguir as sérias, depois compare com sua ciência e terá uma grande surpresa.

    [Responder]

  10. Só corrigindo, me refiro ao Descourse de la Metode do Descartes em 17637 e não ao Pricipia do Newton publicado se não me engano em 1687.

    [Responder]

Deixe seu Comentário