orthopedic pain management

As maçãs de Eva e de Newton

Física: Conceito e história — By on abril 23, 2011 at 16:04

Nas histórias sobre religião, normalmente se associa a maçã ao fruto proibido que Eva ingeriu e por isso ela e Adão foram expulsos do Jardim do Éden. Paralelamente, Isaac Newton teve sua idéia sobre gravitação após uma maçã cair em sua cabeça, em um momento em que Newton descansava debaixo de uma macieira. Ambas as histórias podem ou não ser apenas lendas, recorrendo à maçã como fruta devido a algum motivo regional ou de costume da época. O fato é que em ambas as histórias, o fruto é o mesmo.

Na história de Adão e Eva, a maçã pode representar uma quebra de ligação suprema entre Deus e o Homem. Após o consumo da maçã pela Eva, é comum dizer que o Homem passou a viver sem a presença divina, ao mesmo tempo em que Deus deixou o homem viver por si só. Será que podemos fazer alguma analogia entre a maçã de Eva e a maçã de Newton?

Na época em que Newton formulou sua teoria da gravidade, é claro que já se sabia, há muito tempo, que a Terra girava em torno do Sol e não o contrário, como a Igreja Católica defendeu ferozmente tempos antes de Newton. Mas algo interessante e revolucionário veio à tona com a gravitação de Newton. Com sua teoria, ele simplesmente colocou a mecânica terrestre (a mecânica do Homem) e a mecânica celeste (a mecânica Divina) no mesmo nível de representação e importância. De representação, uma vez que a matemática era a mesma para representar ambas “mecânicas”, e importância, sendo que seus fundamentos teóricos de “funcionamento” também eram os mesmos.

Desse modo, o que podemos pensar sobre a maçã de Newton? Do mesmo modo em que a maçã de Eva representa uma quebra de harmonia entre o Homem e Deus, a maçã de Newton pode representar uma quebra de superioridade da entidade divina, no sentido em que as leis que a regem são as mesmas que regem o mundo do Homem, o mundo imperfeito e cheio de pecados. A maçã, portanto, representa nestes dois casos uma alteração nas relações entre o Homem e o Ser divino.

Embora seja provável que as maçãs, de Eva e Newton, não passem de lendas contadas por algum motivo ainda incerto, é curioso e intrigante como em ambos os casos a mesma fruta representa coisas equivalentes em épocas tão distantes. Esse texto só pôde ter sido gerado graças à discussão que tive com um grande amigo de graduação, Túlio, que sempre me leva a conversas interessantes e agradáveis.

Tags: , , , ,

4 Comments

  1. Beto Braghim disse:

    Jonas, penso que é preciso acrescentar no seu raciocínio a maçã de Jobs.

    [Responder]

    Gustavo José Moretti Resposta:

    Concordo!

    [Responder]

  2. Jonas Floriano disse:

    Realmente a maça de jobs foi algo revolucionário e marcante. E como andam dizendo alguns, talvez seja possível separar em duas épocas, a antes de Jobs e depois de Jobs.
    Ótimo comentário!

    [Responder]

  3. Daniel disse:

    filosofia barata.

    [Responder]

Leave a Comment