orthopedic pain management

Possibilidades de Planetas Habitáveis – Parte 3

O Universo ao seu alcance — By on abril 14, 2012 at 9:06

A Astrofísica entra em cena.

A partir de todos esses fatos e do apoio crescente de vários Astrofísicos, se iniciaram pesquisas sobre como encontrar planetas fora do sistema solar. A Astrofísica contribuiu e muito com desenvolvimento de técnicas que possibilitaram a descoberta de um grande número de Exoplanetas, ou seja, planetas que estão fora do nosso sistema solar.
Uma das técnicas mais usadas na Astrofísica para descobrir Exoplanetas é a chamada técnica da Fotometria do Trânsito. Esta técnica consiste em observar uma estrela por um longo período e elaborar um gráfico da curva de luz desta estrela. A curva de luz mostra toda a luminosidade (brilho) que a estrela emite e se mostrar variações periódicas em sua curva de luz, acusando diminuição em sua luminosidade, é uma possibilidade da existência de um Exoplaneta orbitando esta estrela.
Acontece que quando um planeta transita na frente de uma estrela com uma órbita de perfil para nós daqui da Terra, sua luminosidade diminui, sendo possível registrar seu trânsito pelo disco da estrela.

Fotometria de Trânsito: a curva de luz.

O grande problema desta técnica é que a órbita do exoplaneta tem de estar exatamente de perfil para nós aqui da Terra, caso contrário, não se tem como registrar a diminuição na luminosidade da estrela enquanto o exoplaneta orbita a mesma.

Outra técnica na Astrofísica é a Astrofotografia Direta. Esta técnica consiste em poder fotografar diretamente um Exoplaneta através de uma técnica de obscurecer a imagem da estrela e poder assim registrar na imagem o brilho refletido do exoplaneta por sua estrela-mãe.
O problema desta técnica é que ainda só é possível registrar Exoplanetas com um volume maior que o do planeta Júpiter, que possui 11 vezes o diâmetro da Terra! Já temos registrados vários Exoplanetas.

 


Imagens de Exoplanetas

Mas, ainda só podemos detectá-los como pequenos pontos brilhantes perdidos entre miríades de estrelas. De qualquer forma, já temos imagens reais dos primeiros planetas fora do nosso sistema solar, o que significa um avanço científico enorme!
As imagens reais dos exoplanetas são bem diferentes das imagens criadas por artistas onde se imaginam como seriam esses novos mundos.

Concepção artística de um Exoplaneta

Atualmente já são mais de 500 Exoplanetas conhecidos. Mas, a maioria deles, não se encontram em regiões propícias para desenvolver formas de vida como conhecemos.

Existem alguns fatores que temos de levar em conta para afirmarmos quais Exoplanetas podem desenvolver vida como na Terra.
Um dos maiores problemas é conseguirmos imagens da superfície desses Exoplanetas, devido às distâncias astronômicas (sem trocadilho) que estão de nós. Para se ter uma idéia, a estrela mais próxima da Terra, a Próxima Centauri, se encontra a 4,2 anos-luz de nós. Isso significa, traduzindo em kilometros, uma distância aproximada de 40 trilhões de kilometros. Se é difícil imaginar esta distância para a estrela mais próxima de nós, imaginem para estrelas mais distantes ainda! Um ano-luz, é a distância percorrida por um raio de luz no vácuo durante 1 ano, a uma velocidade aproximadamente de 300.000 km/s. Com esta velocidade, a luz pode completar 7 voltas e meia em torno da Terra em apenas 1 segundo!
Rápido? Nem tanto para distâncias astronômicas. A estrela Gliese, por exemplo, se encontra a 20,4 anos-luz da Terra, e é exatamente em torno dela que orbita o exoplaneta mais famoso descoberto até hoje, o Gliese C.
Toda essa fama para o Gliese C, vem da sua localização privilegiada em torno da estrela Gliese na constelação da Libra (Balança).

No próximo artigo, falaremos sobre a Zona de Habitabilidade (ZH). Até a próxima!

Tags: ,

5 Comments

  1. Flavio Maldonado Bentes disse:

    A distância até o exoplaneta Gliese C é quase 5 vezes maior que a distância da estrela mais próxima da terra, a próxima Centauri. Conseguir imagens da superfície de algum exoplaneta será uma tarefa muito árdua para a ciência.

    [Responder]

  2. aecio disse:

    acho legal estudar astronomia os planetas sao fodas

    [Responder]

  3. pricila disse:

    é d mais tudo isso q acabei d ler

    [Responder]

    Prof. Emerson Perez Resposta:

    ola pricila.. estou a disposição para quaisquer duvidas sobre o texto.!

    grato
    prof. emerson perez.

    [Responder]

  4. JOSE BAFFE disse:

    como salientou no artigo , a distancia à percorrer até um desses exoplanetas ou mesmo até uma estrela do nosso sistema solar é o que impede de avançarmos mais no conhecimento de que precisamos,estão longe e não vemos formar de chegar as mesmas,assim o trabalho deveria ser feito em atrair mais para perto tais exoplanetas, pergunta…….será que não estiveram mais perto antes?
    as forças de atração existem, e estão correlacionadas umas as outras, o que é preciso é entender esse mecanismo interestelar, idêntico ao modo como buscamos hoje de entender os genes humanos, e que não foi codificado, pois não é tarefa fácil nosso universo interior.

    [Responder]

Leave a Comment