orthopedic pain management

Cidade participa do Ano da Astronomia

Saiu na Imprensa — By on abril 26, 2010 at 22:07

CAMPO DE PESQUISA Somente na nossa galáxia, a Via Láctea, existem aproximadamente 250 bilhões de estrelas espalhadas num diâmetro de 150 mil anos-luz. Imagem produzida no deserto do Atacama

Araçatuba – Há 400 anos, o cientista italiano Galileu Galilei realizava suas primeiras observações telescópicas. Em 2009, países de todo o mundo deverão relembrar as contribuições deste e de tantos outros cientistas para a Astronomia e o enriquecimento do conhecimento humano, no período que ficará conhecido como Ano Internacional da Astronomia.

O diretor-fundador do Inape (Instituto de Astronomia e Pesquisas Espaciais) de Araçatuba, Gener Silva, afirma que uma visão universal responsável por situar o ser humano em uma realidade maior, a do cosmos, representaria mudanças significativas para a melhoria da vida na Terra. Os primeiros astronautas que saíram da órbita do planeta não viram qualquer divisão geográfica ou política da Terra no espaço. O que viram foi um planeta frágil, que precisa de respeito e de cuidados, explica.

Ele cita que somente na galáxia Via Láctea existem aproximadamente 250 bilhões de estrelas espalhadas num diâmetro de 150 mil anos-luz (as distâncias do universo são medidas com base na velocidade da luz, devido às grandes proporções).

Cada estrela teria, no mínimo, dois planetas. Essa constatação aumenta a probabilidade de vida em outros corpos celestes. Assim, a existência humana na Terra não seria única na história da vida, fazendo com que os homens se questionassem ainda mais sobre suas ações no planeta.

DISCUSSÃO
Silva explica que a Astronomia precisa ser mais discutida na comunidade, em especial com as crianças e os jovens. Para isso, o Inape, criado em 1996 com a missão de estudar e divulgar informações sobre o tema para o público em geral, prepara uma série de trabalhos que começarão nas escolas e culminará com o evento Cosmos, que está na 8ª edição.

INTERNET
Outra mudança será a reformulação da página do instituto na internet, que passará por uma mudança visual e atualizações constantes das informações. Haverá também a elaboração de seções temáticas, com assuntos sobre astronomia, meio ambiente, tecnologia e galeria de imagens dos encontros periódicos que o Inape realiza para estudos e observações do universo.

O Inape também criou um projeto denominado de “Astronomia Para Todos”. Um dos objetivos é instalar um planetário na cidade, responsável por simular com precisão o céu noturno. Além disso, o planetário é uma importante ferramenta para a popularização da ciência. O projeto ainda não saiu do papel por falta de recursos financeiros, que estão sendo pleiteados junto ao CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico).

O INSTITUTO
Atualmente, o Inape é gerido por 15 diretores. O instituto tem 250 pessoas cadastradas e caráter de ONG (Organização Não Governamental). O grupo ainda não tem um espaço fixo para o trabalho, contando com uma sede temporária no prédio do Sincomércio (Sindicato do Comércio de Araçatuba). Para se cadastrar, basta ser curioso e demonstrar interesse para pesquisar a astronomia com seriedade.

Serviço
O Inape fica na rua Silva Jardim, 798 Outras informações pelo telefone (18) 3636-2206 ou nos sites: www.cosmosonline.com.br e www.inape.org.br

PAIXÃO PELO CÉU Gener Silva estuda as estrelas desde a infância. Foto: Alexandre Souza - 06/03/2009

Céu noturno encantou astrônomo amador
Gener Silva, além de diretor-fundador do Inape, também é astrônomo amador. Ele deve o seu gosto pela astronomia a vida na periferia da cidade durante a infância e adolescência. Perto de áreas rurais, a iluminação dos postes de energia elétrica não interfere na observação das estrelas, que parecem aumentar de número e tamanho para aqueles que têm a oportunidade de observá-las.

A visão do céu noturno encantou Silva desde os primeiros anos de idade: Longe da cidade, a imagem que temos do céu é mais nítida, e os astros podem ser bem visualizados.

Aos 18 anos ele comprou o primeiro livro sobre o tema e aos 20 ganhou do pai uma coleção de astronomia com seis volumes. Os livros estão guardados até hoje na sua biblioteca particular, que tem mais de 20 mil volumes.

As edições de valor pessoal para o astrônomo datam de 1961, e relatam temas que vão do tamanho do universo até a vida em outros planetas.

CURIOSIDADE
É esse prazer e curiosidade pelo tema que Silva pretende estender para os visitantes do Cosmos, que ocorrerá em julho deste ano. Antes disso, sua equipe percorrerá as escolas públicas e particulares abordando o assunto e despertando o interesse dos estudantes, que vão poder se aprofundar mais participando do Cosmos e navegando pela página do Inape. S.T.

Fonte Original: Jornal Folha da Região

Tags: , , , ,

0 Comments

You can be the first one to leave a comment.

Leave a Comment