A situação atual do INAPE

Há dez anos era realizado o primeiro evento COSMOS e eu estava na platéia, sentado em uma das primeiras fileiras do auditório, acompanhando as palestras e completamente fascinado pelo esplendor do Universo e seus mistérios.  Hoje sou vice-presidente do INAPE (Instituto de Astronomia e Pesquisas Espaciais), entidade sem fins lucrativos que tem com principal objetivo despertar a curiosidade científica em crianças, jovens e adultos.

Devemos comemorar a realização da 10ª edição do evento COSMOS – Realidade e Mistérios. Mas, por ironia do destino, talvez nesta edição comemorativa, não será realizada a tradicional noite de observação com telescópios, que ocorre sempre na última noite do evento.

O único telescópio do instituto, que já funcionava precariamente, está com problemas e precisa passar por uma revisão. Não sabemos ainda se conseguiremos utilizá-lo na próxima sexta-feira, no encerramento do evento.

Durante quase duas décadas o INAPE realizou inúmeras palestras em escolas, observações astronômicas, eventos que aproximaram as pessoas da ciência, mais especificamente da Astronomia e ciências afins como física, matemática e biologia.

E, desde a sua fundação, o INAPE nunca recebeu um centavo sequer dos governos municipal, estadual ou federal.  Todas as atividades até hoje realizadas só foram possíveis graças ao empenho e dedicação da diretoria e dos voluntários. A manutenção e compra de equipamentos foi feita até hoje com recursos próprios dos membros do INAPE ou através de doações.

Já tentamos sem sucesso e por duas vezes a inclusão de uma emenda no orçamento municipal para a aquisição de um novo telescópio em substituição ao atual, que está em operação desde os meados da fundação do instituto, em 1996.  Infelizmente, não fomos atendidos .

Que os caçadores de ETs  custeiem suas próprias aventuras!
Vereador Arlindo Araújo (PPS)

As dificuldades são “astronômicas”. O INAPE ainda não possui uma sede própria, algo que seria de extrema importância para dar continuidade ao evento COSMOS durante todo o ano, em reuniões mensais abertas para o público em geral. O ideal seria um local com um pequeno auditório, sala de reuniões e biblioteca. Indo um pouco mais além, um observatório astronômico e um planetário poderiam inclusive impulsionar o turismo científico em Araçatuba.

Um planetário é um local onde ocorrem apresentações sobre astronomia e que simula o céu, sobretudo noturno, de acordo com a data e local de observação. É normalmente constituído por uma cúpula e por uma máquina colocada no seu centro, que projeta diferentes objetos celestes (estrelas, planetas, constelações, galáxias, etc).

Um observatório astronômico é o local usado para observações e estudos de eventos celestes. Utiliza telescópios para perscrutar os céus, usualmente durante a noite.

Para que o INAPE continue seu trabalho de divulgação científica, é imprescindível e pertinente a participação de toda a sociedade araçatubense, empresários e governo municipal. Precisamos de todo o apoio possível para concretizar estes projetos.

Caso contrário, assim como uma estrela que nasce, evolui e morre, o INAPE poderá um dia chegar ao fim. E as novas gerações vão ouvir de seus pais que aqui em Araçatuba existia um grupo de astronomia, com pessoas fascinadas pelo Universo. E o quanto era extraordinário poder ver através de um telescópio, o que eles só viam nos livros.

Gustavo J. Moretti
Vice-Presidente INAPE

O INAPE precisa de sua ajuda

Durante quase duas décadas o INAPE realizou inúmeras palestras em escolas, observações astronômicas, eventos que aproximaram crianças, jovens e adultos da ciência, mais especificamente da Astronomia e ciências afins como física, matemática e biologia.

Em 2011, o INAPE passa a trabalhar efetivamente no projeto APT – Astronomia para Todos que prevê a instalação de um planetário e um observatório astronômico em Araçatuba-SP.

Um planetário é um local onde ocorrem apresentações sobre astronomia e que simula o céu, sobretudo noturno, de acordo com a data e local de observação. É normalmente constituído por uma cúpula e por uma máquina colocada no seu centro, que projeta diferentes objetos celestes (estrelas, planetas, constelações, galáxias, etc).

Um observatório astronômico é o local usado para observações e estudos de eventos celestes. Utiliza telescópios para perscrutar os céus, usualmente durante a noite.

O projeto APT tem como objetivo:

  • Diminuir a evasão escolar;
  • Motivar o interesse e a curiosidade científica;
  • Promover o ensino informal com entretenimento;
  • Oferecer aos professores subsídios que permitam a dinamização de conteúdos curriculares;
  • Mostrar a aplicação de conhecimentos científicos na área da tecnologia;
  • Divulgar os avanços e descobertas realizadas na área da astronomia e ciências afins.

Araçatuba está localizada na região noroeste do Estado de São Paulo que é formada por 43 municípios, com cerca de 800 mil habitantes que poderiam se beneficiar com a concretização deste projeto.

Contamos muito com a solidariedade dos associados e de todos os amigos e colaboradores que acompanham e respeitam o nosso trabalho.

Por isso pedimos a ajuda de todos que possam ser solidários ao INAPE, para podermos continuar nossas atividades e implantar em Araçatuba o projeto APT.

As doações podem ser feitas através do sistema PagSeguro do UOL, em um ambiente seguro, através de cartões de crédito, débito ou boleto. Para doar qualquer quantia pelo PagSeguro, clique no botão abaixo:

 

 

 

Doações também podem ser feitas diretamente através conta:

Banco: 104 – Caixa Econômica Federal

Agência: 0281 – Araçatuba

C/C: 003-761-0

Quem preferir fazer doações pessoalmente, na sede provisória do INAPE, escreva para a Sr. Marco Antonio dos Santos através do E-Mail sincovar@terra.com.br e agende conosco uma visita.

Antecipadamente, agradeço a todos!
Gustavo José Moretti
Vice-Presidente do INAPE

Conselho Municipal de Ciência, Tecnologia e Inovação toma posse

Tendo a ciência, a tecnologia e a inovação (CT & I) como insumos importantes para o desenvolvimento econômico e sustentável de Araçatuba, o prefeito Cido Sério deu posse nesta quarta-feira (02) aos membros do novo Conselho de Ciência, Tecnologia e Inovação do município, recentemente criado pelo Governo Municipal pela Lei Municipal n. 7284 de 23 de junho de 2010. Também participaram os secretários de Desenvolvimento Econômico e Relações do Trabalho (SMDERT), Carlos Farias, e de Participação Cidadã, Alex Lapenta.

Com esse ato, o município inicia uma série de ações voltadas ao implemento de Políticas Municipais de Ciência, Tecnologia e Inovação, destinadas à promoção do Desenvolvimento Sustentável de Araçatuba. Os setores corporativos, o público acadêmico e os setores formuladores de políticas públicas sabem da forte relação entre a ciência, a tecnologia e a sociedade. E Araçatuba tem uma grande estrutura acadêmica/educacional composta por universidades, faculdades, escolas técnicas, arranjos produtivos e outras estruturas e equipamentos, prontos para impulsionar o avanço tecnológico local e regional, promovendo a elevação do conhecimento, melhorando a qualidade de vida, o aumento quantitativo e qualitativo da oferta de empregos, o crescimento do PIB Municipal e a integração da cidade no processo do desenvolvimento tecnológico nacional.

O Conselho Municipal de Ciência, Tecnologia e Inovação exercerá um papel importante e relevante neste momento em que Araçatuba recebe e busca novos investimentos para consolidar-se como verdadeiro Pólo de Desenvolvimento Regional. O novo conselho é de caráter consultivo e reúne 27 entidades, entre órgãos públicos, instituições de ensino, entidades representativas de classes e empresas privadas.

O secretário Carlos Farias destacou, durante a cerimônia de posse, o papel do conselho no atual momento em que Araçatuba se encontra. A cidade está recebendo grandes investimentos e nós temos que potencializar isso. E a participação de vocês é fundamental para que este conselho cumpra sua função, que é de elaborar políticas públicas que dêem condições para este desenvolvimento seja sustentável, destacou o secretário. O secretário destacou ações desenvolvidas em Araçatuba, como os trabalhos em genética bovina, a qualificação de mão de obra e a produção de derivados da cana.

Para o secretário Alex Lapenta, o conselho é fundamental para toda a cidade. Araçatuba está vivendo o importante momento em que se solidifica a democracia participativa no município. A sociedade civil, por meio dos conselhos, tem deliberado e aconselhado a prefeitura em muitas ações, participando ativamente na construção do presente e do futuro da cidade”, enfatizou. Lapenta também colocou a Secretaria de Participação Cidadã, responsável por dialogar com todos os conselhos municipais, à disposição dos novos membros.

O prefeito Cido Sério valorizou a presença dos novos membros, cerca de 50 pessoas. Todos os representantes que aqui estão têm a missão de nos ajudar a pensar o melhor futuro para a nossa cidade, valorizando as empresas daqui, potencializando as iniciativas que já existem e criando caminhos para outras surgirem. Precisamos estar entusiasmados, por que Araçatuba está crescendo a galope e vocês, que são pensadores e empreendedores, formam este importante conselho, que vai dialogar com todas as formas de desenvolvimento tendo como norte a sustentabilidade, enfatizou Cido Sério.

Ser conselheiro municipal é prestar um serviço de relevância para a cidade e não há remuneração. O Conselho Municipal de Ciência, Tecnologia e Inovação ficou assim composto:

I – Poder Executivo Municipal

  • titular: Carlos Antonio Farias de Souza
  • suplente: Aldo de Oliveira Ribeiro
  • titular: Beatriz Soares Nogueira
  • suplente: Patrícia Cardoso Soares

II – FIESP/CIESP – Alta Noroeste

  • titular: Samir Nakad
  • suplente: César Tonheiro

III – Centro Universitário Toledo

  • titular: Bruno Roberto Pereira Toledo
  • suplente: Emiliana Teixeira Vezozzo

IV – UNIP – Universidade Paulista – Campus de Araçatuba

  • titular: Hélio Negri
  • suplente: Mariângela Braguim Antonio

V – UNESP – Universidade Estadual Paulista – Júlio Mesquita Filho – Campus de Araçatuba

  • titular: Pedro Felício Estrada Bernabé
  • suplente: Cláudio Aparecido Casatti

VI – Unisalesiano – Colégio e Centro Universitário Católico Salesiano Auxilium

  • titular: Odelir Sanches Fabri
  • suplente: Amadeu Zanon Neto

VII – Colégio Thathi-COC

  • titular: Irani Teófila Perenha Baccalá
  • suplente: Lourdes Regina de Sousa

VIII – FEA – Fundação Educacional Araçatuba

  • titular: Raul Silva
  • suplente: Valter Tinti

IX – CETEA – Centro de Ensino e Tecnologia de Araçatuba

  • titular: Marco Antônio Rodrigues Fernandes
  • suplente: Isabel Cristina Gouveia

X – SEBRAE

  • titular: Ricardo Espinosa Covelo
  • suplente: Josenayde Sousa Eneas

XI – SESI – Serviço Social da Indústria
– titular: Salete Surani Fracalossi Botichio
– suplente: Walkyr de Oliveira Lourenço

XII – SENAI – Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial

  • titular: Aparecido Dias de Souza
  • suplente: Osvaldo Luis Martins

XIII – SENAC – Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial

  • titular: Luis Antonio de Lima
  • suplente: Fernando da Silva Alves

XIV – SEST/SENAT – Serviço Social do Transporte e Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte

  • titular: a indicar
  • suplente: a indicar

XV – UDOP – União dos Produtores de Bioenergia

  • titular: Antonio César Salibe
  • suplente: Leandro Sanches Ferreira

XVI – ACIA – Associação Comercial e Industrial de Araçatuba

  • titular: Osnei Hilário Ferracioli
  • suplente: Adriana Betine

XVII – Nestlé do Brasil Ltda.

  • titular: Angelo Gasparino Sorratini
  • suplente: Rosana Vido

XVIII – Hypermarcas S/A

  • titular: Gustavo Higor Galante
  • suplente: Agnaldo Guilhem

XIX – SINVEST – Sindicato da Indústria do Vestuário e Acessórios da Região Noroeste

  • titular: Pedro Henrique Gasparini
  • suplente: Eduardo Mendes Queiroz

XX – Hospimetal – Indústria Metalúrgica de Equipamentos Hospitalares Ltda.

  • titular: Willian Donizete de Paula
  • suplente: Sebastião Dias de Lima

XXI – SIRAN – Sindicato Rural da Alta Noroeste

  • titular: Antonio Carlos Ferreira
  • suplente: José Antonio Ribeiro

XXII – SINDALCO – Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Químicas, Farmacêuticas e da Fabricação de Álcool, Etanol, Bioetanol e Biocombustível de Araçatuba e Região

  • titular: José Roberto da Cunha
  • suplente: Célio Donizeti Kiil

XXIII – STIAA – Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação de Araçatuba e Região

  • titular: Dulce Elena Ferreira
  • suplente: Fernando Xavier Ferreira

XXIV – EMBRAPA – Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária

  • titular: Fernando César Akira Urbano Matsuura
  • suplente: Pedro Abel Vieira Júnior

XXV – Agência de Desenvolvimento

  • titular: Fernando Minholi Dias
  • suplente: Hélio de Matos Corrêa Júnior

XXVI – EDR – Escritório de Desenvolvimento Rural de Araçatuba

  • titular: Cláudio Antônio Baptistella
  • suplente: Marcelo Moimás

XXVII – Câmara Municipal de Araçatuba

  • titular: Roelf Justino Cruz Rizzolo
  • suplente: Gustavo José Moretti

Fonte Original: Secretaria de Comunicação Social – SMCS