orthopedic pain management

A situação atual do INAPE

Cidadania — By on julho 28, 2011 at 11:17

Há dez anos era realizado o primeiro evento COSMOS e eu estava na platéia, sentado em uma das primeiras fileiras do auditório, acompanhando as palestras e completamente fascinado pelo esplendor do Universo e seus mistérios.  Hoje sou vice-presidente do INAPE (Instituto de Astronomia e Pesquisas Espaciais), entidade sem fins lucrativos que tem com principal objetivo despertar a curiosidade científica em crianças, jovens e adultos.

Devemos comemorar a realização da 10ª edição do evento COSMOS – Realidade e Mistérios. Mas, por ironia do destino, talvez nesta edição comemorativa, não será realizada a tradicional noite de observação com telescópios, que ocorre sempre na última noite do evento.

O único telescópio do instituto, que já funcionava precariamente, está com problemas e precisa passar por uma revisão. Não sabemos ainda se conseguiremos utilizá-lo na próxima sexta-feira, no encerramento do evento.

Durante quase duas décadas o INAPE realizou inúmeras palestras em escolas, observações astronômicas, eventos que aproximaram as pessoas da ciência, mais especificamente da Astronomia e ciências afins como física, matemática e biologia.

E, desde a sua fundação, o INAPE nunca recebeu um centavo sequer dos governos municipal, estadual ou federal.  Todas as atividades até hoje realizadas só foram possíveis graças ao empenho e dedicação da diretoria e dos voluntários. A manutenção e compra de equipamentos foi feita até hoje com recursos próprios dos membros do INAPE ou através de doações.

Já tentamos sem sucesso e por duas vezes a inclusão de uma emenda no orçamento municipal para a aquisição de um novo telescópio em substituição ao atual, que está em operação desde os meados da fundação do instituto, em 1996.  Infelizmente, não fomos atendidos .

Que os caçadores de ETs  custeiem suas próprias aventuras!
Vereador Arlindo Araújo (PPS)

As dificuldades são “astronômicas”. O INAPE ainda não possui uma sede própria, algo que seria de extrema importância para dar continuidade ao evento COSMOS durante todo o ano, em reuniões mensais abertas para o público em geral. O ideal seria um local com um pequeno auditório, sala de reuniões e biblioteca. Indo um pouco mais além, um observatório astronômico e um planetário poderiam inclusive impulsionar o turismo científico em Araçatuba.

Um planetário é um local onde ocorrem apresentações sobre astronomia e que simula o céu, sobretudo noturno, de acordo com a data e local de observação. É normalmente constituído por uma cúpula e por uma máquina colocada no seu centro, que projeta diferentes objetos celestes (estrelas, planetas, constelações, galáxias, etc).

Um observatório astronômico é o local usado para observações e estudos de eventos celestes. Utiliza telescópios para perscrutar os céus, usualmente durante a noite.

Para que o INAPE continue seu trabalho de divulgação científica, é imprescindível e pertinente a participação de toda a sociedade araçatubense, empresários e governo municipal. Precisamos de todo o apoio possível para concretizar estes projetos.

Caso contrário, assim como uma estrela que nasce, evolui e morre, o INAPE poderá um dia chegar ao fim. E as novas gerações vão ouvir de seus pais que aqui em Araçatuba existia um grupo de astronomia, com pessoas fascinadas pelo Universo. E o quanto era extraordinário poder ver através de um telescópio, o que eles só viam nos livros.

Gustavo J. Moretti
Vice-Presidente INAPE

Tags: , , , ,

8 Comments

  1. Mauri disse:

    Poxa, seria bem triste o INAPE acabar, vou ver o que consigo em questão de divulgação e apoio do meu lado, acho muito importante o trabalho do INAPE, não são coisas que se ve em qualquer cidade, o município deve olhar um pouco para o INAPE, afinal de contas é uma organização importante para a cidade.

    [Responder]

  2. Régner Henrique disse:

    OMG… Com coisa que o INAPE só pensa em ETs, manda o Arlindo Araujo ir nas palestra -.-
    Caso o INAPE acabe, consequentemente Araçatuba acaba de vez, já não tem nada de interessante nessa cidade, e o Cosmo, alem de um incentivo a educação e cultura, existe a valorição de uma evolução na tecnologia de nosso pais.
    Estou com o INAPE e se precisarem de mim, estou a disposição!

    [Responder]

    Gustavo José Moretti Resposta:

    Olá Régner,

    Relutei muito em publicar este texto. Mas entendo que tudo isso tem que ser dito e este é o momento para isso.
    Desculpem-me pelo desabafo, mas infelizmente a situação é esta.

    Obrigado pelo apoio!

    [Responder]

  3. patrick disse:

    o inape nao pode fechar se nao vai ficar mais dificil pra mim conhecer o marcos pontes

    [Responder]

    Gustavo José Moretti Resposta:

    Olá Patrick,
    Quem sabe no Cosmos XI, em 2012 você possa conhecer o Marcos Pontes.
    Abraço!

    [Responder]

  4. Yuri Wladimir Pitthan disse:

    É realmente uma vergonha a falta de incentivo do governo brasileiro! As “autoridades” dizem que tudo depende da tecnologia no entanto qualquer ato científico no Brasil é visto com preconceito e ignorância. Força pessoal!!!

    Yuri Wladimir Pitthan – Carazinho/RS

    [Responder]

  5. Aline Cristiane Gatti disse:

    Olá já algum tempo amadureço a idéia de ser voluntária em algum projeto. Como não acredito em coincidências logo eu que sempre quis ser astrônoma quando criança e sempre fui fascinada pelos mistérios do universo encontro na primeira pesquisa o site do INAPE. Moro próxima a Araçatuba e já mandei uma ficha pelo site espero que entrem em contato e que juntos encontremos uma forma a qual eu possa participar.
    “A coisa mais bela que podemos experimentar é o mistério. Essa é a fonte de toda a arte e ciências verdadeiras.” (Albert Einstein)

    [Responder]

Leave a Comment