orthopedic pain management

Riscos dos Raios

Clima — By on setembro 28, 2010 at 21:21

RAIO é uma descarga elétrica muito intensa, que ocorre em certos tipos de núvens e pode atingir o solo, causando prejuizos e ferindo pessoas.

É consequência do rápido movimento de elétrons de um lugar para outro. Os elétrons movem-se tão rapidamente, que fazem o ar ao seu redor se iluminar (um clarão conhecido como relâmpago), aquecer-se, resultando num estrondo, o trovão.

A chance de uma pessoa ser atingida por um raio é ínfima: apenas uma em um milhão. Em 30% dos casos, as vítimas morrem por parada cardíaca ou respiratória . Os 70% restantes costumam sofrer sequelas, como perda de memória e diminuição da capacidade de concentração.

A incidência de descargas atmosféricas no país (o Brasil é o país com maior incidência no mundo: cerca de 100 milhões de raios por ano) matou mais de 100 pessoas em 2000.

Queda de raio no Cristo Redentor

Queda de raio no Cristo Redentor

Somente no verão de 2001, houve a incidência de cerca de 15.000 raios na cidade do Rio de Janeiro. A foto ao lado mostra um raio atraído pela imagem do Cristo Redentor, no Rio de Janeiro.

Os estados mais atingidos por raios são: Amazonas, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Minas Gerais, nesta ordem.

Segundo o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais – INPE (que estuda os raios através Grupo de Eletricidade Atmosférica – ELAT), o fenômeno causa prejuizos de US$ 200 milhões ao Brasil. Os raios afetam as linhas de transmissão de energia, de telefonia, as indústrias; causa incêndios florestais e mata pessoas e animais.

Ao atingir uma pessoa, o raio pode causar sérias queimaduras e outros danos ao coração, pulmões, sistema nervoso central e outras partes do corpo, através do aquecimento e uma variedade de reações eletroquímicas. A chance de sobreviver é de apenas 2%.

As pessoas também podem ser atingidas por correntes elétricas que se propagam no solo, a partir do ponto que o raio atingiu. São as chamadas descargas laterais.

TIPOS DE RAIOS

  • Raio Normal: Partículas com carga elétrica negativa (elétrons) correm por uma trilha invisível em direção ao solo. Pouco antes de tocarem o chão, atraem partículas elétricas de carga positiva.
    A carga positiva salta em direção ao céu e fecha o circúito elétrico, que aparece na forma de raio luminoso.
  • Raio Positivo: Neste tipo de raio, acontece o inverso. As partículas de carga positiva correm em direção ao solo e atraem as partículas negativas. Esse fenômeno era considerado raro, mas acontece com muito mais frequência do que se pensava.

COMO SE PREVENIR

Por trabalhar a céu aberto, o agricultor está mais sujeito aos raios do que os moradores das cidades que, por ocasião das tempestades, podem abrigar-se em suas casas.
A principal recomendação para evitar acidentes com raios é não sair de casa durante as tempestades. E se a chuva cair de surpresa ?

Se você estiver no campo, sem um abrigo próximo e sentir seus pelos arrepiados ou sua pele coçar, indicando que um relâmpago (raio) está prestes a cair, ajoelhe-se e curve-se para a frente, colocando suas mãos nos joelhos e sua cabeça entre eles. Não deite-se no chão, que é pior.

Outras recomendações importantes para a sua segurança são:

EVITE:

  • Segurar objetos metálicos longos, como vara de pescar, etc;
  • Ficar próximo de árvores, cercas, trilhos, postes e linhas de energia elétrica (que atraem os raios);
  • Permanecer no topo de morros ou cordilheiras;
  • Dirigir ou se abrigar em veículos sem capota, como tratores (alguns), motocicletas e bicicletas;
  • Usar equipamentos elétricos ou o telefone.

Fonte Original: Instituto de Tecnologia – UFRRJ

Tags: , , , ,

0 Comments

You can be the first one to leave a comment.

Leave a Comment