orthopedic pain management

Planeta além da galáxia

Espaço — By on novembro 28, 2010 at 14:08

Agência FAPESP – Um novo planeta acaba de ser descoberto próximo a uma estrela extragaláctica, o que implica que o próprio planeta não tem origem na Via Láctea. A descrição foi feita nesta quinta-feira (18/11) no site da revista Science.

A estrela HIP 13044 está a 2 mil anos-luz da Terra na constelação do Forno. O grupo europeu responsável pela pesquisa identificou o planeta, denominado HIP 13044b, por meio de observações com um espectrógrafo de alta resolução instalado no telescópio MPG/ESO, que fica no Observatório de La Silla, no Chile.

Nos últimos 15 anos, astrônomos detectaram quase 500 planetas em estrelas próximas, mas nenhum fora da Via Láctea. O novo estudo indica que o planeta, apesar de estar na galáxia, foi formado fora dela.

A descoberta questiona a compreensão atual a respeito da formação e da sobrevivência de planetas, uma vez que se trata da primeira vez que um planeta é identificado em órbita de uma estrela muito velha e extremamente pobre em metais.

Até hoje, poucos corpos celestes foram detectados em órbita de estrelas pobres em metais – que contêm poucos elementos além de hidrogênio e hélio – ou de estrelas muito velhas.

Johny Setiawan, do Instituto de Astronomia Max Planck, na Alemanha, e colegas encontraram o planeta gigante em torno de uma estrela desse tipo, que passou da fase de gigante vermelha na evolução estelar – quando estrelas se expandem muitas vezes seu tamanho original.

O HIP 13044b é pouco maior do que Júpiter e completa uma órbita em torno da estrela HIP 13044 em apenas 16 dias. Os pesquisadores estimam que o planeta teve uma órbita mais extensa, mas que se aproximou da estrela quando essa entrou na fase de gigante vermelha.

Outro ponto surpreendente na descoberta é que o HIP 13044b deveria, segundo o conhecimento atual, ter sido engolido pela estrela durante sua expansão. A estrela pertence a um grupo que se formou em uma galáxia satélite da Via Láctea, mas que se separou gravitacionalmente há alguns bilhões de anos, sendo engolida pela galáxia da qual a Terra faz parte.

“Pela primeira vez, pudemos detectar um sistema planetário em uma corrente estelar de origem extragaláctica. Por causa das grandes distâncias envolvidas, não há detecções confirmadas de planetas em outras galáxias, mas essa união cósmica [com a Via Láctea] trouxe um planeta extragaláctico ao nosso alcance”, disse Rainer Klement, também do Instituto Max Planck e outro autor do estudo.

O artigo A Giant Planet Around a Metal-Poor Star of Extragalactic Origin (doi: 10.1126/science.1193342), de J. Setiawan e outros, pode ser lido por assinantes da Science em www.sciencemag.org.
 

Fonte Original: Agência Fapesp

Tags: , ,

0 Comments

You can be the first one to leave a comment.

Leave a Comment